Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?









Acervo do Diário da Borborema

6 comentários

  1. gustavo ribeiro on 28 de outubro de 2010 14:57

    O Professor Olavo Bilac Cruz era pai de Helvetti Cruz. Empresário Paraibano proprietário da COMPEL, NORTELAS E IPELSA. As duas primeiras empresas localizadas na região metropolitana da Capital, foram negociadas com grandes grupos industriais. A IPELSA, tradicional industria instalada nas margens do açude de Bodocongó, continua atuando no ramo de papel e celulose, detergentes e outros produtos. A empresa remanescente, é tocada hoje por seus filhos, Renato, Ricardo e Olavo Cruz.

     
  2. Anônimo on 12 de abril de 2011 20:32

    A empresa fechou e ficou devendo a todos os representantes.
    O Sr. Helvetti Cruz homem honrado nunca aceitaria isso.

     
  3. SIGNFIX on 1 de outubro de 2011 00:05

    Nossa, como essa cidade cresceu, como está diferente. É bom ter a memória lembrada. Professor Olavo Bilac Cruz, cidadão de palavra, correto, amigo , um querido e amado Pai.

     
  4. Soahd on 21 de janeiro de 2013 08:08

    Otimo registro, é uma das escolas privadas da cidade que ainda hoje sustenta a pressão e concorrencia, tem um imovel invejável no centro da cidade. Em outrora era o colégio misto da época, enquanto no Pio XI só estudavam os homens, as Damas só mulheres...

     
  5. Helvetty Cruz on 7 de agosto de 2015 11:45

    Fico muito honrado em verificar tal relato histórico que envolve meu bisavô, prof. Olavo Bilac Cruz. Não apenas pela ilustra e inesquecível pessoa que representou para os que tiveram o privilégio do seu convívio e também pelos atos em favor da cidade que tenho enorme carinho e amor, mas, sobretudo, pelo registro simbólico de alguém que o tempo, a limitação dos meios de comunicação e da tecnologia, fizeram com que seus atos apenas ficassem registrados nas memórias.

     
  6. Helvetty Cruz on 7 de agosto de 2015 12:13

    Estendo meus agradecimentos ao sr. Gustavo Ribeiro, em nome dos meus descendentes falecidos, por aditivar com informações extras a publicação, ainda que seja incompleta.

    A empresa alegrava e preenchia o âmago do sr. Helveti Oliver Cruz, pois dentre tantos empreendimentos, foi um dos poucos que fez questão de administrar e manter até seu último suspiro.

    Quanto a administração, com todo respeito, faço uma correção: a empresa foi "tocada" (termo utilizado pelo senhor como sendo sinônimo da palavra "administrada"), pelo próprio sr. Helveti Cruz, seu irmão também falecido Hamilton Calazans, seu filho Renato Cruz, sua filha Carla Cruz, seu sobrinho João Lira, além do "corpo humanizado" a disposição da empresa IPELSA que sempre trabalharam em notas familiares de "sangue, sorriso e suor".

    Administração formalizada para órgãos e veículos de informações não traduzem fatos verídicos do que o sr. quis retratar.

    Desta forma, fazendo jus e acréscimos condignos com questões históricas, reais e indefectíveis, peço licença para meu aditivo informativo.

    Ainda, não existiu empresa remanescente. Existiu sim uma expansão do produtos comercializados pela empresa pós falecimento do real proprietário, falo, do sr. Helveti Cruz.

    Em consequência da mudança de plano espiritual do senhor Helveti Cruz a empresa Ipelsa enfrentou e suportou incontáveis dificuldades, que não vem ao caso. E em concordância com o comentário anônimo, o sr. Helveti se ainda em suas faculdades, vivo fosse, não teria permitido que nada disso ocorresse.

    Agradeço o espaço e reforço minha honrosa satisfação em ler registro a cerca de familiares, pois são poucas as fontes e imensa a satisfação quando as contemplo.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br