Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Em 1961 o Treze fez um amistoso internacional no Estádio Presidente Vargas,  contra o Dínamo Bucarest da Romênia, que estava fazendo várias apresentações no Brasil. 

A Rádio Clube transmitiu o jogo 

O jogo foi 1x1, com Icário marcando o gol do Galo da Borborema que jogou com Brito; Hélio, Nelson, Germano, Gonzaga e Milton; Icário (Gilvan), Pedro Negrinho, Paulo, Bola Sete e Ruivo. Um bom público foi ao Estádio do Treze, que viu a aguerrida equipe alvinegra comandar as ações.



A Chegada do Trem”... Com este título, foi introduzido na temática cotidiana do campinense, no dia 21 de Agosto de 2009, o resgate histórico da Rainha da Borborema: iniciavam-se, naquele dia, as atividades do Blog Retalhos Históricos de Campina Grande!

Em pouco tempo alcançamos marcas interessantes de visitas diárias ao Blog, o que nos incentivou a continuar com o trabalho de pesquisa; divulgando pouco à pouco curiosidades da nossa História, o que cativou ainda mais os leitores que só crescia em quantidade de acessos.

Fomos motivo de matérias jornalísticas nas diversas mídias; desde jornais impressos, revistas, portais, blogs, até na TV - em mais de uma oportunidade com a TV Paraíba, além das destacadas parcerias com a TV Itararé, principalmente junto ao Programa Diversidade, e o extinto programa "Cariri em Destaque" da Rádio Cariri, além do prestigioso espaço ocupado na revista Êxitus.

Nesse ínterim, passamos a contar com os valiosos comentários dos leitores que acresceram informações às postagens, ratificando, retificando e ampliando o conteúdo exposto, trazendo o feedback - tão necessário pra quem tem como meta o público leitor. Alguns desses ‘comentaristas’ se transformaram em Colaboradores efetivos, ampliando sua participação e nos proporcionando a publicação de matérias cada vez mais interessantes para o resgate da memória local.

Nosso orgulho é ter a certeza de que continuamos, ainda que não mais no mesmo ritmo de postagens, contribuindo com a disseminação do conhecimento e dos eventos pretéritos da nossa urbe, o que transformou o Blog RHCG na maior fonte de informações sobre a História de Campina Grande, em meio virtual, de fácil acesso e assimilação por parte de quem pesquisa: leitores, curiosos, estudantes, acadêmicos, imprensa, órgãos institucionais, etc. Justamente por esta razão, nos foram concedidas Moções de Aplauso na Câmara Municipal (Ver.Fernando Carvalho) e na Assembleia Legislativa (Dep. Daniella Ribeiro), além do título de “Serviço de Utilidade Pública”, propositura do Ver. Olímpio Oliveira e Medalha de Honra ao Mérito Municipal (Ver. Pimentel Filho) aos criadores deste Blog, Adriano Araújo e Emmanuel Sousa.

Em 2013, tivemos ainda a imensa satisfação de conquistar o Top3, do Concurso Top Blog, onde fomos o 3º blog mais votado na categoria Cultura, em todo o Brasil. Nesse quesito, devemos um agradecimento particular à (então) Secretária Municipal de Cultura Profª. Marlene Alves que nos proporcionou, por vias institucionais, fazer-nos presente à entrega da certificação, no mês de janeiro na capital paulista.

Por todas estas conquistas, agradecemos a você leitor, em primeiro lugar, que abraçou nosso principal objetivo que sempre foi ter o próprio campinense tecendo os retalhos da sua História. Agradecemos, também, a honra de poder contar com os Colaboradores, que nos proveu material informativo essencial, aliado às suas próprias identidades, dando-nos peso intelectual em relação à nossa rede. Aos parceiros do outros blogs e portais, bem como a imprensa, nossa alegria e orgulho de poder ter figurado em diversas postagens colaborativas ao longo desses oito anos.

Sabemos que já é hora de um grande up em sua estrutura visual, em seus conceitos e ferramentas. Nossas atividades laborais nos limita alçar grandes intentos. Mas tudo o que é necessário para o engrandecimento deste espaço faz e fará sempre parte dos nossos planos, porque o Blog Retalhos Históricos de Campina Grande é muito maior que seus criadores, editores ou colaboradores... é uma “instituição virtual” abraçada por toda sociedade campinense, e necessita de toda a atenção em sua manutenção e presenrvação.

Obrigado!

Adriano Araújo
Emmanuel Sousa



Hoje prestamos uma homenagem ao futuro centenarista de Campina Grande, o Campinense Clube, que em 1915 completará 100 anos. Graças ao magnífico acervo de Mércia Lima, retornamos ao ano de 1918, época do futebol amador quando inclusive o Treze Futebol Clube, o grande rival da raposa, ainda não tinha sido fundado. A imagem a seguir é desse ano:



Na época, o ainda "Campinense Club" disputava apenas amistosos municipais ou intermunicipais, pois o Campeonato Paraibano era um campeonato apenas da Capital do Estado, disputado por equipes de João Pessoa.

Um pouco depois dessa imagem, o Campinense paralisaria seu futebol, retornando apenas no final dos anos 50, quando tornaria-se em definitivo a "Raposa Feroz", de tantas conquistas em nosso futebol. Sobre esse fato, o pesquisador sobre nosso futebol, professor Mario Vinicius Carneiro nos relatou: "Quanto a extinção do departamento de futebol nesta primeira fase do Campinense, isto aconteceu pelas constantes brigas em seus jogos, conforme está relatado no Jornal da Paraíba, edição de 23/01/75, sendo reorganizado em 1954 pelo Dr. Gilvan Barbosa, contando com a ajuda, outra vez, de Bióca, que convidou jogadores que estavam sem oportunidade no Treze",

Professor Mário, assíduo colaborador do RHCG ainda nos contou outras curiosidades sobre a foto:

1 - O centenário do Campinense Clube refere-se a fundação como clube social. O departamento de futebol surgiu em 1918 e foi extinto, conforme anotação de Antônio Bióca, desportista TAMBÉM fundador do Campinense, em 1919. Quanto aos 90 anos do Treze, em 2015, é preciso lembrar que o departamento de futebol ficou, também, inativo entre 1930 a 1937. Logo, ambos os clubes apresentam hiatos na atuação da prática desportiva.

2 - Não é pelo fato de não ser visível o escudo na camisa que esta equipe não possa ser o Campinense de 1918. Se for por este aspecto, há várias fotografias na história do Treze em que o escudo inexiste. No dia em que Nilton Santos jogou pelo alvinegro, não havia escudo no uniforme.

Escudo do Campinense Clube em 1919
(Foto encontrada no blog do Campinense)

3 - A base para a formação da equipe do Campinense e, mais tarde do Treze, foi o América, fundado por Bióca em 1916. Com quatro níveis (principal, aspirante, juvenil e infantil), foi o celeiro de jogadores para os clubes dos anos 20 e 30.

4 - Quanto a escalação da foto, baseada em outra que tenho no meu acervo, identifiquei quase todos os integrantes, exceto alguns. Salvo engano, eis a escalação, onde os não-identificados são marcados pelas letras "NI" . De pé, da esquerda para a direita: NI, NI, Diógenes, Biu Capiba, NI, José Rocha, Dino Belo, Lafaiete Cavalcante (Bandeira); Ajoelhados, no mesmo sentido: José Barbosa, NI, NI, Henrique, Felizardo Dantas.

O futebol em Campina Grande sempre despertou curiosidade e paixão. Em 1916, surgiu o América Sport Club, fundado por Antônio Fernandes Bióca (sempre ele), Zacarias do Ó, Francisco Bezerra, Manoel Bandeira, Luiz Gomes e outros. A maioria dos jogos eram realizados no Campo dos Currais, hoje a Feira Central.

O Campo dos Currais localizava-se onde hoje se situa a Feira Central de Campina Grande

Graças ao fantástico acervo de Mércia Lima, o blog RHCG disponibiliza uma foto do América, datada do dia 08 de setembro de 1918:



Esta formação do América, atuou contra o Guarany de Ingá, ocorrendo um empate em 2 a 2 em partida realizada na data já citada acima. 


Quanta informação não se esconde por trás das imensas fachadas em vinil das lojas de Campina Grande...

Curiosamente, enquanto uma dessas casas comerciais promovia uma reforma em sua frente, aproveitando-se do último final de semana com feriado prolongado, podemos perceber um antigo letreiro que remetia ao "Banco Industrial", no imóvel nº 08, da Rua Pres. João Pessoa.

A instituição fundada em Campina Grande em 13 de maio de 1942, tinha como Diretoria e Conselho Fiscal constituídos por: Diretoria: Diretor-presidente; João Rique Ferreira; diretor gerente, Otávio Teodoro de Amorim; diretor, Protásio Ferreira da Silva. Conselho Fiscal — Efetivos: Vergniaud Wanderley, Plínio Lemos e Luis Soares de Araújo; Suplentes: Antonio Bezerra Cabral, Isaías de Souza do Ó e Pedro Sabino de Farias (conforme Diário Oficial da União, em 16/01/1943). 

Localização atual do imóvel



Uma série de fotos enviadas pela Colaboradora Mércia Lima vêm sendo postadas na fanpage do BlogRHCG no Facebook e, esta acima, é uma das grandes raridades já publicadas neste espaço!

É o cantor Vicente Celestino, uma das mais belas vozes da Era de Ouro do Rádio, em apresentação no auditório da Rádio Borborema, no ano de 1951, tendo ao fundo o músico Hermann Capiba ao piano.

Vicente Celestino emplacou grandes sucessos em sua carreira, dentre estes "O Ébrio" e "Mia Gioconda"



Foto captada após a retirada da Igreja do Rosário para o prolongamento da Av. Floriano Peixoto na Década de 1940.

A imagem mostra o cruzamento da Avenida Floriano Peixoto com a Rua Marquês do Herval, com destaque para a Praça Clementino Procópio em sua versão reduzida e o Cine-Theatro Capitólio.

Colaboração Fernando Azevedo
O nosso já assíduo colaborador, Sérgio Gaiafi, nos mandou uma interessante reportagem que saiu na lendária "Revista O Cruzeiro", destacando-se o fato da entrega de quadros para o acervo do Museu de Campina Grande:


Interessante notar, o destaque dado por esta publicação nacional ao fato:


No primeiro e quarto quadro de imagem, de perfil, identificamos "possivelmente" o ex-prefeito de Campina Grande, Newton Rique. Agradecemos a Sérgio por mais esta raridade ao RHCG.

O sonho de todo time de futebol é ter seu próprio Estádio. 

Ao contrário do que pensa a grande nação Trezeana, alguns dirigentes estão querendo se desfazer do Estádio Presidente Vargas, pertencente ao Treze FC e porque não, um patrimônio histórico de nossa cidade. 

O Blog Retalhos Históricos de Campina Grande adere à corrente daqueles que são contra esta venda (ou permuta, como queiram) e almeja um melhor esclarecimento sobre este assunto, para que o jargão "VAI SER BOM PARA O TREZE" não seja o bastante para justificar tal intento, sem realmente clarividenciar o fato. 

A conquista do Estádio Presidente Vargas é uma história muito bonita de mobilização entre Poder Público e torcedores; para conhecê-la, clique na imagem abaixo.


 
BlogBlogs.Com.Br