Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Carregando...
Se a vinheta do Plantão da Rede Globo causa espanto em seus telespectadores, imaginem o mesmo efeito partindo da mídia radiofônica!

Estamos falando de Campina Grande, da Rádio Borborema... do Campinense Repórter, que marcou época nos famosos plantões de notícias da ZY07, surgido em 1950.

Ouvir o tema de abertura do programa, que interrompia a programação normal da Rádio, causava expectativa em toda população. O multimídia Bráulio Tavares, em seu Blog Mundo Fantasmo, escreveu o seguinte sobre o tema de abertura deste programa:

"Não sei até hoje qual é a peça de música orquestral que servia de característica musical para o “Campinense Repórter”, o noticiário de emergência da Rádio Borborema em minha infância. Provavelmente um pedaço inocente de música clássica que, pela utilização que recebeu, transformou-se na música mais ominosa, ameaçadora e agourenta do mundo, para várias gerações da Serra."

A música era tão característica que ao se ouvir seus acordes, os populares se aglomeravam junto ao rádio que a emanava para ouvir atentamente o fato a ser narrado.

Bráulio comenta: "A vida ia correndo mansa, fluindo tranqüila, e em dezenas de milhares de residências os rádios estavam ligados, fornecendo o fundo musical para as tarefas domésticas, os papos de botequim e de barbearia, as corridas de táxi, as salas de espera, quando de súbito a programação se interrompia. Soava então a música: aziaga, angustiosa, repleta de presságios de cataclismos mundiais ou de falecimentos na família. Depois de alguns segundos a música baixava e ouvia-se em gravação a voz clara e firme de Hilton Mota: “O Campinense Repórter – inforrrrma!...” Uma vinhetazinha musical de transição, e o locutor de plantão começava: “Foi encontrado hoje às seis horas, nas proximidades da Estação Velha, o corpo de um indivíduo moreno, aparentando 35 anos, morto com dois tiros no abdômen..” e assim por diante. Terminada a leitura da notícia, voltava a voz de Hilton: “A qualquer momento – em qualquer lugar – pela onda da Rádio Borborema – o Campinense Repórter – voltará – a informarrrr!...” Voltava a vinheta, e voltava a vida ao normal."

Esse era o cotidiano do 'Campinense Repórter', que Hilton Motta comenta no áudio abaixo com o bônus, ao final, da abertura do programa, com a peça orquestral a qual se refere Bráulio Tavares, completa!

Áudio cedido pelo Operador de Áudio da Rádio Cariri Léo Montanha, do acervo do cantor Biliu de Campina.


Imagem enviada por Mércia Lima, sobre o Carnaval no Campinense Clube na década de 1950:


Em pé, a esquerda, maestro Capiba; da direita para esquerda, o cantor Vicente Andrade; O pianista Jaime Seixas. Em frente, o quarteto de Sax, da esquerda para a direita 1º Délio; 3º Nilo Lima e 4º Godofredo Lima (Gordinho). Por trás, o mais alto, Geraldo, baterista.
FotoMontagem: Adriano Araújo
O áudio em destaque nesta postagem foi cedida pelo Operador de Áudio da Rádio Cariri, Léo Montanha, e faz parte de acervo do 'maior carrego de Campina Grande' Biliu de Campina. Trata-se de jingle comercial da Cachaça Caranguejo, cantada pelo ritmista Jackson do Pandeiro.

Infelizmente não foi possível datar o áudio.

A Indústria Caranguejo (Muniz, Gomes & Tabosa) foi fundada em 27 de Abril de 1946 e, atualmente pertence à Empresa Brasileira de Bebidas Ltda, com sua unidade instalada no Distrito Industrial, após a venda da tradicional sede às margens do Açude Velho.


Já faz algum tempo, que mantemos na rede social "Facebook" nossa fanpage do "Retalhos" (https://www.facebook.com/BlogRHCG). Lá organizamos em formas de "albuns", algumas fotos que recebemos de nossos colaboradores e entre elas, imagens que não são publicadas aqui no blog. As imagens dos colégios de Campina Grande são exclusivas da rede social, imagens como esta abaixo:



Já contamos com dois albuns fechados (100 fotos cada), com momentos de nossas escolas. Os albuns podem ser acessados ao clicar AQUI e AQUI . Já estamos iniciando o terceiro album e se alguem tiver fotos que não constem em nossa relação, podem enviar as imagens ou através do email do blog: retalhoscg@hotmail.com ou através de nossa própria fanpage.
Ivani Macedo - Rádio Borborema 1955
Alimentando ainda mais o saudosismo daqueles que não moram mais em Campina Grande, onde ao verem as imagens aqui postadas comentam a saudade que sentem da terra natal, a postagem de hoje é pra emocionar!

Através o valoroso empenho de Walmir Chaves, campinense de nascimento, porém radicado na Espanha desde a década de 1960, o BlogRHCG presta um verdadeiro serviço de resgate de memória musical.

Walmir trabalhou em vários vértices na extinta Rádio Borborema em seus áureos tempos e buscava incansavelmente uma canção dos anos 40, de autoria de Correia Leite, chamada "A Terra Onde Nasci". Como não obteve êxito em encontrá-la, radicalizou. Leiam sua mensagem:

"Esta bela música de Correia Leite (acho que é dos anos 40) estava desaparecida. Buscamos por todos  os meios e não a encontramos. Essa canção cantava minha mãe quando eu era menino. Pesquisei por internet e não encontrei. Falei com vários amigos que me deram pistas até que cheguei a Ivani que era a única que conhecia. Pedi a minha amiga Iône Macêdo, irmã de Ivani Macêdo , que foi cantora da Borborema (anos 50) para que a gravasse e assim a resgatamos."

Iône Macedo quem nos mandou a foto acima, da sua irmã Ivani Macedo, cantora da Rádio Borborema na Década de 1950. 

Ouçamos, portanto, esta bela e emocionante canção, 'A Terra onde Nasci", regravada na voz de Ivani Macedo.

CANÇÃO: A Terra Onde Nasci
AUTOR:Correia  Leite
CANTORA:Ivani Macedo
SANFONA:Bruno Guedes da Silva
GRAVAÇÃO:"Studio B"




A imagem nos mostra uma perspectiva do Açude Novo, no ano de 1955, visto do lado oposto, onde hoje se encontram os 'trailers' de lanches.

Olhando para a direção do Centro da cidade, facilmente identificamos a Igreja Congregacional da Rua Treze de Maio, bem como as costas e torre da Capela do Colégio das Damas, à esquerda.

Foto relacionada ao artigo do escritor Ascendino Leite, intitulado: Porta do Sertão, encontrada na Revista "Coletânea" Ano IV - n 45 - Junho de 1955, postada pelo Professor José Edmilson Rodrigues.
O dia 11 de setembro de 2001 ficou marcado na mente de todos com as trágicas e comoventes imagens distribuídas para todo o globo terrestre pelas emissoras de televisão, inclusive em tempo real, dos ataques aéreos que destruíram as "Torres Gêmeas" do "World Trade Center", em Nova York.

Segundo fontes oficiais do Governo Norte-Americano, os ataques foram provocados por terroristas que faziam parte do grupo de fundamentalistas islâmicos denominados Al-Qaeda, liderados por Osama Bin Laden.

Aqui no Brasil, como em todo o mundo, a imprensa nadava em notícias para cobrir os acontecimentos e aos jornais impressos sobejavam excelentes fotos para estampar qualquer primeira página!

Em Campina Grande não fora diferente e a imprensa local trabalhou arduamente para noticiar o fato. Como mérito, o Diário da Borborema, fundado em 02 de Outubro de 1957, pelo jornalista paraibano Assis Chateaubriand, foi vencedor do Prêmio Esso de Jornalismo (concorrendo com grandes jornais da imprensa nacional) na categoria "Prêmio Esso Especial de Primeira Página".

Capa Vencedora do Prêmio Esso de Jornalismo (2001)


Mais uma vez voltamos a abordar a Rádio Campina FM 93.1, um dos orgulhos da cidade, a pioneira em se falando de "FM". O áudio a seguir foi enviado ao RHCG por Manoel Leite e faz parte do acervo de Toninho Lima, famoso radialista da cidade. É uma chamada do programa "CompusShow", produzido por Toninho e Leopoldo Santos. Segundo Gilberto da Campina FM é o registro mais antigo que a rádio 93.1 tem em seus arquivos. Escutem a seguir:


Registro da Posse da Diretoria do extinto Paulistano Esporte Clube no ano de 1959. O evento também era alusivo à comemoração de 30º Aniversário do time, fundado no ano de 1929.

Na imagem identificamos (da esquerda para direita): Rosil Cavalcante, Francisco Pereira, Severino Cabral e, ao microfone, Oliveiros Oliveira, bem como os demais integrantes da Diretoria posicionados atrás da mesa.

Esta foto foi oferecida ao Sr.  Francisco Alves Pereria por José Julião dos Anjos, 1º secretário do PEC, em 25/12/1959.


Em comemoração ao 7 de setembro, recuperamos dois vídeos históricos de nossa cidade. São os desfiles dos anos de 1974 e 1978, do arquivo particular de Mario Vinicius Carneiro Medeiros. Apesar de não ter uma boa qualidade técnica pois são filmagens amadoras, podemos ver a importância que esses desfiles tinham em nosso passado, com as Escolas promovendo uma verdadeira competição entre si. Os desfiles foram realizados na rua Marquês do Herval no Centro e podem ser assistidos clicando-se abaixo:




Se quiserem assistir a outro vídeo de 7 de setembro já postado no blog é só clicar AQUI. Além do material dessa postagem, o RHCG tem um amplo acervo de fotos sobre o tradicional evento, que podem ser procuradas através de nosso mecanismo de pesquisa.
 
BlogBlogs.Com.Br