Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Quando a foto abaixo foi feita para o acervo desse blog, ficamos na dúvida do por quê do nome “Correio de Campina” (observem com atenção a foto para ver o letreiro). Perguntávamos-nos se ali realmente fora uma sede dos Correios, todavia, não tínhamos nenhuma informação a esse respeito.


Ao folhear um exemplar antigo do Diário da Borborema, finalmente a descoberta: O pequeno prédio, onde hoje funciona a loja “A Pequena de Ouro”, para nossa surpresa, foi à sede de um jornal intitulado “Correio de Campina”.

Esta antiga edificação localizada na célebre Rua do Beco do 31 foi à sede do semanário governista, cujo dono foi o ex-prefeito de nossa urbe, o dinarmaquês Cristiano Lauritzen, talvez o mais visionário prefeito da história da “Rainha da Borborema”. 

William Tejo em sua coluna “Fragmentos Históricos” do Jornal da Paraíba, contou o seguinte: 


“O Correio de Campina foi fundado em 1 de janeiro de 1912 para combater o semanário 15 de Novembro, da ocasião. Circulou até 1927. E no prédio foi instalada ‘A Fruteira’, propriedade do poeta e escritor Cristino Pimentel. Daí por diante passou a ser conhecida como ‘A Fruteira de Cristino’ ”.

Relatou ainda William Tejo em sua excelente coluna:  


“O novo bar foi inaugurado em 11 de março de 1928 e com muita festa. Cristino Pimentel disse a este colunista (Tejo) que, apesar de tudo ser praticamente de graça, nesse dia fez o apurado de 1 mil réis. O importante é que a Fruteira passou a ser o centro dos literatos de Campina Grande. Foi então criado o “Cenáculo”, dia 25 de março de 1945. Foi lá que o ‘Clube dos Caçadores’ nasceu de uma reunião do Cenáculo, em 31 de agosto de 1947. O primeiro presidente foi o Dr. Zeferino Lima. No dia 16 de novembro de 1952, Cristino Pimentel resolveu fechar ‘A Fruteira’, e o fez debaixo de muitas festas durante o dia todo, entrando pela noite. Tudo era grátis, mas, como na inauguração, apurou um cruzeiro”.

Nos anos 70 e 80, o prédio foi a sede do bar “Beco do 31”, de propriedade de Jandui Lima e Marisinha Pedrosa, que abriram as portas do estabelecimento em 11 de outubro de 1979.

Fontes Utilizadas:

Site Paraíba em Foco (extinto)
Diário da Borborema
Acervo Pessoal

3 comentários

  1. Anônimo on 29 de fevereiro de 2012 14:03

    Muito legal a curiosidade. Como sempre o blog surpreendendo. Vocês são entusiastas!!!

     
  2. Honorio Pedrosa on 2 de março de 2012 10:25

    GRANDES SAUDADES DO ANTIGO BAR .
    BECO 31.
    PRINCIPALMENTE AOS SÁBADOS COM BOA MUSICA E ÓTIMO BATE-PAPO.

    Noro Pedrosa

     
  3. Guido Machado on 4 de março de 2012 00:04

    Esse prédio fica em frente onde ficava a ourivesaria do meu avô, Grande Macchado, e quando criança sempre me perguntava se realmente havia um correio ali, mas nunca entrei. Por isso gosto tanto do blog. Aprendo cada vez mais de minha cidade.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br