Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?


por Rau Ferreira

Segue matéria esportiva que diz respeito aos primeiros anos do futebol em Campina. Este é o que acredito ser, o primeiro interestadual futebolístico com disputa de amistosos entre o Palestra de Campina e o Mocidade de Pernambuco.




CAMPINA: DESPORTIVAS INTERESTADUAIS 1928


 (A Província, 26-04-1928)
Sábado, 21 de abril de 1928. Chegava a Campina o “Mocidade Foot Ball Club”, equipe pernambucana para realizar dois importantes amistosos interestaduais a convite do Palestra Esporte Clube.

O tricolor campinense recebeu a embaixada visitante com girândolas e inúmeros simpatizantes, que se aglomeravam nas ruas. Uma banda de música e as principais representações da cidade aguardavam no Prado a equipe futebolística. Encerrada uma lauda recepção, foram os atletas alojados no Hotel Centenário do conhecido sportman José Floriano, onde aguardaram ansiosos os enfrentamentos esportivos.

Pela manhã, os pernambucanos receberam significativas presenças da “Liga Campinense” e do “13 de Maio Foot Ball  Club”.

À tarde, realizou-se o primeiro jogo em que saiu vencedor o Mocidade pelo score de 2 x 0, com gols de Almeida e Zezé. Por esse tempo, o “Palestra” campinense formava a “elite” do futebol campinense, ao lado de Ypiranga, Comerciário e América, tendo participado do Campeonato da Liga Desportiva, todavia não obtendo bons resultados.

À noite o “Ypiranga Foot Ball Club” fez uma visita aos atletas de Pernambuco, demorando-se um pouco. As visitações continuaram na segunda pela manhã, não faltando carinho e hospitalidade.

Pela tarde, a team do Mocidade disputou uma empolgante partida com o Combinado Campinense. O jogo foi bastante movimentado e muito embora tivessem eles arrancado uma dianteira logo no primeiro tempo, o selecionado de Campina conquistou um empate.

À noite daquele dia, após a refeição participou o tricolor do Porto da Madeira de uma sessão magna promovida pelo Palestra. Nessa reunião, foram entregues títulos de sócios honorários e proferido discurso por J. C. Barbosa. O orador do Palestra saudou em despedida agradecendo todas as gentilezas dispensadas. Na oportunidade, falou a professora Francisquinha Amaral, ofertando um belíssimo ramalhete de flores, enquanto que um grupo de senhoras distribuída uma saudade natural a cada embaixador.

Em seguida os futebolistas do Estado vizinho foram recepcionados pelo “Comercial Foot Ball Club” com muita cordialidade, encaminhando-se para a sede do Campinense Clube onde teve lugar o baile oficial.

A manhã da terça-feira foi marcada pelo encontro tocante com as últimas despedidas, o que muito comoveu os rapazes e emocionou o velho Dr. Chateaubriand Bandeira que não se conteve em lágrimas.

A imprensa de Pernambuco estampou o ocorrido, comentando:

 "(...) O Palestra Esport Club, seus sócios e directores os captivaram com o carinho por que trataram aos embaixadores do Mocidade” (A Província, 24/04/1928).

Estes jogos marcaram o início do interestadual Paraíba-Pernambuco, em Campina Grande.

Com muita propriedade Cristino Pimentel, em sua obra ABRINDO O LIVRO DO PASSADO, relata que foi um tempo bom e de festa este de times que hoje já não existem mais, lembrando o Palmeira, o Humaitá e o Comércial.

A história do futebol de Campina, que começou com Antônio Fernandes Bióca, deve muito a esses precursores.

Referências:

- A PROVÍNCIA, Jornal. Edição de 26 de abril. Recife/PE: 1928.
- VINÍCIUS, Mário. Treze Futebol Clube: 80 anos de história. A União. Campina Grande/PB: 2006.
- PIMENTEL, Cristino. Abrindo o livro do passado. Vol. II. Livraria Pedrosa. Campina Grande/PB: 1958.


1 Comment

  1. mario vinicius on 4 de abril de 2013 09:25

    Tempos românticos do futebol... Hoje, a polícia tem que escoltar os visitantes... Tanto para protegê-los como por prevenção contra ataques aos locais...

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br