Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?



Quando colocamos no blog, o material referente ao título nordestino de 2013 do Campinense Clube, recebemos algumas mensagens relatando que o título mais importante de um clube da Paraíba, seria a Série B de 1986 do Treze Futebol Clube. Nós que fazemos o “RHCG”, não podemos contar a história de Campina Grande por hipótese, já que a CBF AINDA não reconheceu este título, mesmo que a nosso ver, seja algo verossímil. Outro exemplo é o título do Estadual de 1975, que o Campinense alega ser seu. Porém, NÃO O É, pois a Federação Paraibana de Futebol, diz que aquele título é dividido entre Botafogo e TREZE, isto oficialmente. MESMO O CAMPINENSE ALEGANDO QUE TEM DOCUMENTAÇÃO, ALEGANDO O CONTRÁRIO, a FPF ainda não o reconheceu como tal.

O TREZE FUTEBOL CLUBE DE 1986
UM DOS VENCEDORES DO TORNEIO PARALELO


Como o que vale no futebol é o que tá escrito pela CBF, assim, o título mais importante de um clube da Paraíba, é o Campeonato do Nordeste, conquistado pelo Campinense em 2013.

Todavia, nada nos impede de falar um pouco daquele chamado “Torneio Paralelo de 1986”. Na verdade, aquela competição era um torneio a parte, disputado ao mesmo tempo que a chamada “Copa Brasil”, o Campeonato Brasileiro da época. Valeria aos vencedores dos quatro grupos, uma vaga em fase posterior daquele Campeonato. Não ocorreria finais, ao contrário do que se especula por ai, de que não existiam datas disponíveis para elas. Era a primeira vista, apenas um torneio classificatório.

E qual o motivo de o Treze dizer aos ventos, que é o Campeão Brasileiro da Série B de 1986?  Explicaremos:

Nos anos 80, o futebol brasileiro era bem diferente da atualidade. Nossos craques demoravam mais a abandonar o futebol brasileiro e a então Copa Brasil, como era chamado nosso campeonato nacional, era disputado por times de toda a nação, onde os times tinham verdadeiras seleções. Por exemplo, como não lembrar do Flamengo de Zico, do Vasco de Roberto Dinamite, do Corinthians de Sócrates ou do São Paulo de Careca.

Naquela época, sem a força da mídia esportiva contemporânea, esses grandes craques desfilavam anônimos pelo Brasil, jogando contra o Fast do Amazonas, o Confiança de Sergipe, Sobradinho de Brasília e com outras equipes ainda menos votadas. Nesse período, para se ter acesso à elite do futebol brasileiro, bastava ou ser campeão estadual, ou para ser mais específico, um convite da Confederação Brasileira de Futebol, ressaltando uma frase famosa naqueles tempos: “Aonde a Arena vai mal, um clube no Nacional”, em alusão ao partido do governo militar.

Desse modo, o campeonato brasileiro era uma “bagunça festiva”, chegando a ser disputada certa feita, por mais de 90 clubes.

Para acomodar tantas equipes, foi necessário à criação de alguns torneios que serviriam de divisão de acesso. As chamadas “Taça de Ouro”, “Taça de Prata” e tudo o que fosse metal, serviria como acomodação para praticamente todas as equipes brasileiras.

A Taça de Ouro era o chamado Campeonato Brasileiro propriamente dito, enquanto a Taça de Prata seria uma espécie de segunda divisão, só que ao contrário do que ocorre hoje, o clube campeão desse torneio, disputaria no mesmo ano, a divisão de elite.

Quando foi criado o “Clube dos 13” em 1987, uma nova ordem em nosso futebol foi estabelecida. Para a posteridade, os campeões da Taça de Ouro, seriam os campeões brasileiros, os da Taça de Prata, o da segunda divisão e assim por diante.

Finalmente, chegamos ao alvo de nosso texto. Em 1986, um ano antes do Clube dos 13, a Taça de Ouro seria chamada de Copa Brasil. A Taça de Prata por sua vez, de Torneio Paralelo.

A exemplo do que ocorreu nos anos anteriores, esse torneio serviria de acesso para a segunda fase do Nacional. Com o Treze de Paraíba e mais 35 participantes, foram realizados os seguintes jogos:

Grupo E 

Participantes

América FC (Natal-RN) 
Ferroviário AC (Fortaleza-CE) 
Guarany SC (Sobral-CE) 
Maranhão AC (São Luís-MA)
Moto Clube (São Luís-MA)
Atlético Rio Negro C (Manaus-AM)
River AC (Teresina-PI)
Sport Club Belém (PA)
Treze FC (Campina Grande-PB)

Rodada 1

River 2-2 Guarany
Rio Negro 1-1 América-RN
Moto Clube 1-0 Sport Belém
Treze 1-0 Ferroviário

Imagem: Diário da Borborema

Rodada 2

Sport Belém 0-0 Maranhão
Treze 1-0 Guarany
Moto Clube 1-0 América-RN
River 1-1 Ferroviário

Rodada 3

América-RN 0-0 Treze
Rio Negro 0-0 River
Maranhão 2-3 Moto Clube
Guarany 0-0 Ferroviário

Rodada 4

Sport Belém 1-2 Treze
River 1-2 Moto Clube
Ferroviário 2-3 Maranhão
Guarany 1-0 Rio Negro

Rodada 5

Moto Clube 0-1 Rio Negro
América-RN 1-0 Sport Belém
Treze 2-0 River
Guarany 2-1 Maranhão

Rodada 6

Maranhão 2-0 River
Ferroviário 0-0 América-RN
Sport Belém 1-0 Guarany
Rio Negro 0-0 Treze

Rodada 7

Maranhão 0-0 Rio Negro
América-RN 3-0 Guarany
Ferroviário 3-1 Sport Belém
Treze 2-0 Moto Clube

Treze e Moto Clube no Amigão (Imagem: Diário da Borborema)

Rodada 8

River 0-4 América-RN
Rio Negro 2-0 Sport Belém
Maranhão 1-0 Treze
Moto Clube 1-1 Ferroviário

Rodada 9

América-RN 0-1 Maranhão
Sport Belém 2-2 River
Guarany 3-1 Moto Clube
Ferroviário 0-1 Rio Negro

CAMPEÃO DO GRUPO: TREZE

Grupo F 

Participantes

Americano FC (Campos-RJ) 
AE Catuense (Catu-BA) 
Central SC (Caruaru-PE) 
AD Confiança (Aracaju-SE) 
Clube de Regatas Brasil (Maceió-AL)
A Desportiva FVRD (Cariacica-ES)
Fluminense FC (Feira de Santana-BA)
Goytacaz FC (Campos-RJ)
Taguatinga EC (Brasília-DF)

Rodada 1

CRB 2-1 Taguatinga
Central 2-1 Desportiva
Goytacaz 0-1 Americano
Catuense 0-0 Fluminense-BA

Rodada 2

Goytacaz 1-2 Desportiva
Americano 3-0 Confiança
Catuense 4-3 Taguatinga
CRB 2-0 Fluminense-BA

Rodada 3

Desportiva 0-0 Catuense
Central 2-0 CRB
Confiança 2-1 Goytacaz
Taguatinga 3-0 Fluminense-BA

Rodada 4

CRB 1-2 Goytacaz
Americano 0-1 Catuense
Fluminense-BA 1-0 Confiança
Taguatinga 2-1 Central

Rodada 5

Desportiva 1-2 Americano
Catuense 0-0 CRB
Taguatinga 3-1 Confiança
Goytacaz 1-0 Central

Rodada 6

Confiança 0-0 CRB
Fluminense-BA 1-1 Desportiva
Americano 1-0 Taguatinga
Central 1-0 Catuense

Rodada 7

Desportiva 1-0 Taguatinga
Fluminense-BA 2-2 Americano
Catuense 2-3 Goytacaz
Confiança 0-1 Central

Rodada 8

CRB 1-0 Desportiva
Central 2-0 Americano
Confiança 2-2 Catuense
Goytacaz 2-1 Fluminense

Rodada 9

Desportiva 3-0 Confiança
Americano 2-0 CRB
Taguatinga 2-2 Goytacaz
Fluminense-BA 2-2 Central

CAMPEÃO DO GRUPO: CENTRAL

Grupo G 

Participantes

América FC (Belo Horizonte-MG) 
Anápolis FC (GO) 
AA Internacional (Limeira-SP) 
Itumbiara EC (GO) 
CA Juventus (São Paulo-SP)
Mixto EC (Cuiabá-MT)
EC Santo André (SP)
Uberlândia EC (MG)
Ubiratan EC (Dourados-MS)

Rodada 1

América-MG 2-2 Itumbiara
Internacional-SP 2-0 Uberlândia
Mixto 2-1 Anápolis
Santo André 1-1 Juventus

Rodada 2

Mixto 0-0 Uberlândia
América-MG 1-1 Juventus
Santo André 0-0 Itumbiara
Anápolis 2-0 Ubiratan

Rodada 3

Internacional-SP 3-1 Santo André
Ubiratan 4-2 Mixto
Uberlândia 0-1 América-MG
Juventus 0-0 Itumbiara

Rodada 4

Santo André 3-2 Mixto
Juventus 1-0 Internacional-SP
Anápolis 2-0 América-MG
Itumbiara 0-0 Ubiratan

Rodada 5

Mixto 0-Wo Internacional-SP
Uberlândia 1-1 Anápolis
América-MG 0-1 Santo André
Juventus 1-0 Ubiratan

Rodada 6

Internacional-SP 2-0 América-Mg
Itumbiara 1-0 Uberlândia
Anápolis 0-1 Juventus
Ubiratan 0-0 Santo André

Rodada 7

Uberlândia 0-0 Juventus
Itumbiara 1-1 Anápolis
América-MG 6-1 Mixto
Ubiratan 1-1 Internacional-SP

Rodada 8

Internacional-SP 4-0 Anápolis
Santo André 2-1 Uberlândia
Ubiratan 0-0 América-Mg
Mixto 2-2 Itumbiara

Rodada 9

Uberlândia - Ubiratan (NÃO HOUVE O JOGO)
Anápolis 1-0 Santo André
Juventus 3-0 Mixto
Itumbiara 0-2 Internacional-SP

CAMPEÃO DO GRUPO: INTERNACIONAL DE LIMEIRA

Grupo H 

Participantes

Avaí FC (Florianópolis-SC) 
GE Brasil (Pelotas-RS) 
Cascavel EC (PR) 
Criciúma EC (SC) 
EC Juventude (Caxias do Sul-RS)
Londrina EC (PR)
CN Marcílio Dias (Itajaí-SC)
EC Novo Hamburgo (RS)
EC Pinheiros (Curitiba-PR)

Rodada 1

Criciúma 2-0 Novo Hamburgo
Brasil 0-0 Juventude
Londrina 2-0 Cascavel
Avaí 0-1 Marcílio Dias

Rodada 2

Brasil 1-2 Novo Hamburgo
Juventude 1-1 Pinheiros
Londrina 1-0 Marcílio Dias
Avaí 1-1 Cascavel

Rodada 3

Novo Hamburgo 1-1 Londrina
Criciúma 1-0 Avaí
Pinheiros 3-1 Brasil
Marcílio Dias 1-0 Cascavel

Rodada 4

Avaí 2-0 Brasil
Juventude 1-1 Londrina
Cascavel 1-1 Pinheiros
Marcílio Dias 1-1 Criciúma

Rodada 5

Novo Hamburgo 1-0 Juventude
Londrina 0-1 Avaí
Marcílio Dias 1-1 Pinheiros
Brasil 1-2 Criciúma

Rodada 6

Criciúma 3-1 Londrina
Cascavel 2-3 Novo Hamburgo
Juventude 2-0 Marcílio Dias
Pinheiros 1-0 Avaí

Rodada 7

Novo Hamburgo 0-2 Marcílio Dias
Cascavel 1-1 Juventude
Londrina 1-1 Brasil
Pinheiros 1-2 Criciúma

Rodada 8

Criciúma 1-0 Juventude
Brasil 3-1 Cascavel
Avaí 1-0 Novo Hamburgo
Pinheiros 1-2 Londrina

Rodada 9

Novo Hamburgo 1-2 Pinheiros
Juventude 2-0 Avaí
Marcílio Dias 2-1 Brasil
Cascavel 0-0 Criciúma

CAMPEÃO DO GRUPO: CRICIÚMA

Com esses resultados, as equipes do Treze, Criciúma, Internacional de Limeira e Central de Caruaru, foram alçadas ainda nesse ano, a divisão principal do futebol brasileiro, a exemplo do que ocorreu em 1983, quando o Juventus de São Paulo e o CSA de Alagoas, campeão e vice da segundona, foram disputar no mesmo ano, a primeira divisão. A diferença nesse fato, foi que esses dois últimos times, tiveram suas colocações como campeões e vice da 2ª divisão, homologadas pela CBF.

Em 1984, o Uberlândia, campeão da segunda divisão brasileira, também participou no mesmo ano de divisão de elite.

Então, finalmente vem a pergunta: Por que a CBF não reconheceu Treze, Criciúma, Internacional de Limeira e Central de Caruaru, os campeões brasileiros da segunda divisão de 1986? Não deveria esse fato ser tratado com a igualdade de 1983 e 1984?

É ai que se criou a polêmica, pois seguindo essa lógica, os quatro que conseguiram o acesso deveriam ser os campeões daquele ano. DEVERIA SER REPETIDO PELA CBF A MESMA LÓGICA DE 1983 E 1984, JÁ QUE OS TIMES QUE VENCERAM TIVERAM O ACESSO NO MESMO ANO.

A inesquecível equipe do Treze no Torneio Paralelo de 1986
Em pé: Levi, Henrique, Dão, Café, Jorge Hipólito e Marco Antônio
Agachados: Gabriel, Bill, Fernando Baiano, Mirandinha e Rinaldo

Como não ocorreu uma decisão, é fácil de se encontrar na internet e em publicações especializadas, que os campeões da Série B de 1986 foram essas quatro equipes, mesmo que tal fato ainda não seja reconhecido pela Confederação Brasileira de Futebol.


Até a Rede Globo recentemente, reconheceu que o Treze conquistou a Série B de 1986:


Se realmente o clube de Campina Grande tem esse Direito junto aos outros 3 clubes, só o tempo e os BASTIDORES dirão.



16 comentários

  1. Anônimo on 27 de março de 2013 13:47

    O fato é que no ano de 1986 não houve uma decisão para decidir quem foi o campeão. Em 1983, o CSA se sagrou campeão porque venceu o Juventus-SP na decisão da competição. Em 1984, o Uberlândia venceu o Remo na final, e sagrou-se campeão.
    É por esse motivo que a CBF reconhece a série B de 83 e 84, mas não reconhece 86.

    Simplesmente não houve decisão!

     
  2. Anônimo on 27 de março de 2013 13:48

    *Errata: Em 83 o campeão foi o Juventus!

     
  3. Anônimo on 27 de março de 2013 14:04

    Não tem importância se teve final ou não. Veja isso: http://pt.wikipedia.org/wiki/Torneio_Rio-S%C3%A3o_Paulo_de_1966 . Quatro Campeões.

    Veja isso:http://www.campeoesdofutebol.com.br/brasileiro.html

    Com a uniformização dos títulos pela CBF, teve ano que teve dois campeões. 1968: Botafogo e Santos.

    Quer dizer, que o que está em voga não é se teve final ou não, foi o "DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS"

     
  4. Anônimo on 27 de março de 2013 14:21

    É totalmente impraticável declarar 4 campeões de uma mesma competição. Isso foge completamente à lógica e o bom senso. Portanto, caso a CBF "um dia" venha a declarar um campeão da Série B de 1986, deve, seguindo à lógica e o bom senso, somar a pontuação dos finalistas de cada grupo e ver quem entre eles obteve maior pontuação. Logo, em hipótese alguma o Treze F.C. seria considerado campeão de 1986 visto ter obtido apenas a terceira colocação entre os líderes de cada grupo, com apenas 17 pontos, atrás de Internacional SP e Criciúma que obtiveram 20 pontos, ou seja, essa informação de Treze F.C. campeão da Série B de 1986 é totalmente equivocada e a CBF nunca dará cabimento à esta celeuma alvinegra. FATO!!!

     
  5. Anônimo on 27 de março de 2013 14:25

    Na sua opinião de raposeiro frustrado. Foram QUATRO GRUPOS DIFERENTES, será que vc não entende português? Cada um ganhou o seu. Tá com medo de o nordestinho sem Náutico (SÉRIE A), Treze e os outros clubes não dando importância, deixar de ser assim tão importante? Tu já viu algum clube que ganhou o Campeonato do Nordeste, comemorar da forma louco como vocês comemoraram? Sabe o pq? Pq não representa nada. O que vale é título nacional. E essa é a luta do Maior da Paraíba.

     
  6. RHCG on 27 de março de 2013 14:36

    Pessoal, pedimos que tenham calma nos comentários. Queremos deixar este espaço sempre livre. Postamos este material, apenas para explicar qual o motivo que o Treze tem de se declarar que é campeão brasileiro. Cada um com sua opinião. Respeito sempre.

     
  7. Rafael Silva on 27 de março de 2013 14:41

    Realmente, o Treze não tem culpa da desorganização do futebol brasileiro. Hoje tem ano com vários campeões brasileiros. Então reconhecer os 4 campeões de 86, não é nada de outro mundo para os burocratas da CBF.

     
  8. Sousa on 27 de março de 2013 15:54

    Parece quando o campinense foi pra serie b em 2009 aí o treze levantou essa bandeira, UMA COMPETIÇÃO COM 4 CAMPEÕES NÃO TEM LÓGICA!O comentário de um anônimo sobre as pontuações nas chaves seria o mais lógico. Vale analisar se os dirigentes dos clubes naquela época tinham a consciência de que aquele torneio era uma disputa de títulos ou de acesso. SE NÃO É QUERER INVENTAR.

     
  9. Anônimo on 27 de março de 2013 15:58

    Sobre o campinense em 1975 o STJ deu o título a raposa com isso temos um aval superior. Já o treze quer apelar de todo jeito, acho que a globo não checou oficialmente esse suposto titulo de 1986.

     
  10. Anônimo on 27 de março de 2013 15:58

    Sobre o campinense em 1975 o STJ deu o título a raposa com isso temos um aval superior. Já o treze quer apelar de todo jeito, acho que a globo não checou oficialmente esse suposto titulo de 1986.

     
  11. Junior on 27 de março de 2013 18:01

    O STJ deu um parecer sobre uma decisao de 75. Nao obrigou a FPF a nada, pois decisao judicial se cumpre. Ligue pra FPF e pergunte quem sao os campeoes de 75, sim campeoes, no caso Botafogo e Treze. Ne no lugar do Treze que o Campinense quer entrar? Oxe, ne impraticavel segundo voce ter mais de um campeao? O raposeiro eh assim, ele mesmo se enrola.

    Agora vejo, que se a CBF um dia reconhecer esse titulo do Treze, muito raposeiro ira infartar.

     
  12. Anônimo on 29 de março de 2013 20:02

    Junior, não estou dizendo q o campinense foi campeão de 1975, apenas quis dizer que faz mais sentido a raposa ser campeão pois tem um aval do STJ do que o treze em 1986 que a CBF nem reconhece esse "titulo" do galo onde teve 4 campeões que nem decidiram nada entre eles NÃO TEM LOGICA! SÓ AQUI NO BRASIL ACONTECE ESSAS COISAS 4 CAMPEÕES.

     
  13. Carla on 4 de janeiro de 2014 20:37

    SI ATE HOJE A CBF NÃO RECONHESEU O FLAMENGO CAMPEÃO DE 87 JUNTO COM O SPORT , E SO O SPORT O VERDADEIRO CAMPEÃO , IMAGINE QUATRO CAMPEÃOS DE 86 SEM AVER UMA FINAL . HOJE O QUE VALE E O QUE ESTA NA CBF NÃO OUVE CAMPEÃO DO SERIE B DE 1986 E PONTO FINAL , OS TREZEANOS TEM QUE SI CONFORMAR COM A REALIDADE OS UNICOS TIMES DA PARAIBA COM TITULO OMOLOGADOS PELA CBF E CAMPINENSE E BOTOFOGO .

     
  14. Anônimo on 4 de janeiro de 2014 22:30

    NO ANO DE 1986 FORAM 4 EQUIPES QUE GANHARAM SEUS GRUPOS, O TREZE PB, FOI O QUARTO CLASSIFICADO PELA ORDEM, NÃO HAVIA DECISÃO, APENAS, ACESSO A TAÇA DE OURO. A CBF NÃO RECONHECE QUE É O ÓRGÃO OFICIAL, E SERIA UMA VERGONHA, UM CAMPEONATO COM 4 CAMPEÕES, ERA PARA RIR MESMO,KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK. NA PARAIBA SÓ TEM UM CAMPEÃO BRASILEIRO, O BOTAFOGO, SÉRIE D, 2013, COM TAÇA, MEDALHA, HINO, SOLENIDADE E CUMPRIMENTOS DA PRESIDÊNCIA DA CBF. O RESTO É BALELA E TAPIAÇÃO!!. ESSA É A VERDADE NUA E CRUA. QUEM QUISER SER CAMPEÃO BRASILEIRO DE UMA SÉRIE, JOGUE E GANHE EM CAMPO, COMO ALGUSS FIZERAM.E PONTO FINALLL!.

     
  15. jucielio rodrigues on 16 de janeiro de 2016 08:51

    A CBF não reconhece a série b de 86 mas confere aos quatro clubes a pontuação de um campeão de série b junto ao ranking da cbf.

     
  16. davi henrique on 14 de maio de 2017 14:56

    alguem sabe que fim levou jogador aluisio campeao de 1986?

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br