Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

"Quando Eu For Pra Eternidade
Onde Só Deus Me Alcança
Eu Não Quero Ser Saudade
Já Me Basta Ser Lembrança"

(Ronaldo Cunha Lima)


O "RHCG" recebeu do fotógrafo Diego Cantilino, uma série de fotos que retratam os últimos momentos do Poeta Ronaldo Cunha Lima:






A sequencia de fotos completa, pode ser acessada AQUI.

A Rádio Panorâmica FM 97.3 de forma exclusiva, documentou ao vivo através do repórter Clinton Medeiros, o enterro de Ronaldo Cunha Lima. O áudio, hoje histórico, pode ser escutado a seguir:

1 Comment

  1. Kehrle on 10 de julho de 2012 16:17

    Prezados, gostaria de deixar registrado, o papel importante assumido pelo Senador Ronaldo Cunha Lima, na luta contra a privatização da Petrobras.

    Texto extraído do jornal do Sindicato dos Engenheiros da Bahia.


    fonte: http://www.sengeba.org.br/compos.php?idioma=br&m=site.item&item=702



    ...com relação à Petrobras, começaram por lhe tirar o exercício do monopólio, mas a expectativa era bem outra: perdido o monopólio, a empresa seria privatizada. Em 1995 as batalhas políticas sobre a questão se desenvolveram, e terminaram se decidindo no Congresso Nacional. A liderança do governo FHC dizia que não queria privatizar a Petrobras, mas apenas acabar com o monopólio.

    O monopólio já tinha sido derrubado na Câmara. Eis que o senador Ronaldo Cunha Lima apresenta uma Emenda salvadora: todos concordariam em votar o fim do monopólio, desde que se acertasse votar também que a Petrobras não seria privatizada. E o líder do governo senador Élcio Álvares prontamente recusou a Emenda. Ficava claro que a ideia era a privatização da empresa.

    Foi quando o então presidente do Senado José Sarney, em permanente articulação com o setor nacionalista, toma uma iniciativa de grande repercussão: comunica ao presidente da República que só poria o fim do monopólio em votação se o presidente assinasse um documento público comprometendo-se a não privatizar a Petrobras. E tal aconteceu.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br