Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Quem tem mais de 30 anos e mora em Campina Grande, certamente lembra-se das Lojas Brasileiras, que se situava no hoje “Shopping Popular Edson Diniz”, centro da cidade.

Na imagem acima datada dos anos 80, podemos visualizar parcialmente as Lojas Brasileiras,
através da Avenida Floriano Peixoto

Conhecida popularmente como “Lobras”, as Brasileiras eram uma rede de lojas de departamentos e variedades, fundada pela família Goldfarb em São Paulo, no ano de 1944. Até seu fechamento, ocorrido em 1999, a organização chegou a ter 63 lojas espalhadas pelo país.

Em 26 de julho de 1983, a filial Campina Grande entraria em atividade. Com uma área de 3.200 metros quadrados, ofereceu logo em seu primeiro ano de exercício, 200 empregos diretos. Seu primeiro gerente foi o senhor José Lourildo Linhares.

As Lojas Brasileiras em 1983

Entre 1983 e 1990, Campina Grande não tinha um Shopping forte e deve-se a isso talvez, o enorme sucesso que a loja de Campina Grande fez com a geração dos anos 80. Praticamente todo tipo de eletrodomésticos e similares eram encontrados nas Brasileiras, com um preço acessível e com facilidades no pagamento das prestações.

As Lojas Brasileiras em 1988

Todavia, com a falência do Mappin nos anos 90, todo o mercado brasileiro de lojas de departamentos entrou em pânico. A família Goldfarb resolveu encerrar as atividades das Lojas Brasileiras, dedicando-se as Lojas Marisa, do mesmo grupo. Curiosamente, em nossa cidade as Lojas Marisa ficavam localizadas no mesmo edifício das Lojas Brasileiras, conforme pode ser visto abaixo:


Sem dúvida foi uma grande perda para a cidade, que até hoje, ainda não encontrou sucessora a altura no centro de Campina Grande.

As Lojas Brasileiras em 1992

O prédio seria adquirido pela Prefeitura Municipal e foi reformulado para receber os comerciantes que ocupavam o centro, principalmente o Calçadão, ou seja, os famosos “camelôs”. O local passou a ser denominado “Shopping Popular Edson Diniz”.


Fontes Utilizadas: 
-Wikipédia
-Arquivo Pessoal
-Jornal A Gazeta do Sertão (Coleção)

***

ATUALIZAÇÃO - 26/07/2012:

Recebemos do colaborador Lima Nascimento a foto abaixo, que retrata em todo o seu esplendor, a loja que marcou época em Campina Grande. A data é de 1988:


30 comentários

  1. Jobedis Magno de Brito Neves on 24 de julho de 2010 10:54

    Desde a época que foi fundada, a cidade sofreu grandes trasnformações. As ruas pricipais da cidade antes tomada pelo comércio de ambulantes, que escondiam a real beleza do lugar. No governo de Cassio Cunha Lima como prefeito ( a antiga Lojas Brasileiras) foi comprada pela prefeitua e foi toda reformada para abrigar os ambulantes e conforme foto mostra até hoje tem uma beleza singular.

     
  2. Blog do Gari Martins da Cachoeira on 5 de janeiro de 2011 09:25

    Saudades da Antiga Loja Brasileiras!
    Quando criança eu dormi muito na calçada da “Lobras”, Lojas Brasileiras em Campina Grande (PB). Nessa época eu era menino de rua, fugia de casa para viver pedindo esmolas no centro de Campina, junto com meu falecido irmão, Carlos Antonio Martins de Paiva, nós dormíamos tanta nas calçadas de centro comercial de Campina, na calçada da Brasileira, da antiga Casa da Bola, do antigo Hotel Ouro Branco, passando as noitadas frias ao relento , isso por volta de 1983 a 188.

     
  3. Blog do Gari Martins da Cachoeira on 5 de janeiro de 2011 09:25

    Saudades da Antiga Loja Brasileiras!
    Quando criança eu dormi muito na calçada da “Lobras”, Lojas Brasileiras em Campina Grande (PB). Nessa época eu era menino de rua, fugia de casa para viver pedindo esmolas no centro de Campina, junto com meu falecido irmão, Carlos Antonio Martins de Paiva, nós dormíamos tanta nas calçadas de centro comercial de Campina, na calçada da Brasileira, da antiga Casa da Bola, do antigo Hotel Ouro Branco, passando as noitadas frias ao relento , isso por volta de 1983 a 188.

     
  4. Fabiana on 22 de janeiro de 2011 20:44

    Parabens pessoal!!!!!
    Fico super nostalgica quando busco pela historia de minha cidade. Vcs que se empenham em nos mostrar detahes tão antigos e valiosos estão de parabéns...
    Acho o máximo o trabalho de vcss..

     
  5. Anônimo on 22 de janeiro de 2011 21:37

    Vocês lembram o que havia nesse local antes das Lojas Brasileiras? Lembro que por volta de 1980, 1981, eu vinha pra Campina e ficava no apartamento que uma tia alugava do outro lado da praça Clementino Procópio. Em 1983 é que vim morar em Campina.

    Muito bom rever a história em fotos.

     
  6. ozanildo on 28 de janeiro de 2011 15:22

    Respondendo a uma pergunta aqui formulada;o que havia antes da "lobras", era um local que era vendido plantas,caqueiras,extrume e afins.

     
  7. Anônimo on 23 de dezembro de 2011 03:12

    Aqui em João Pessoa a Lobras tambem adquirido pela prefeitura que agora colocaram os camelos dentro de um Shopping popular chamado 4400

     
  8. Anônimo on 12 de fevereiro de 2012 18:22

    Alguém saberia informar a data que os camelôs foram transferidos para esse prédio?

     
  9. Valfrêdo Farias on 19 de fevereiro de 2012 21:56

    Saudades das Brasileiras. Minha mãe sempre que ia ao centro, voltava pra casa com sacolas da loja e sempre com chocolates e bombons, que eram expostos ao público em abundância. Antes da LOBRAS, lembro bem que lá por '79 e '80, havia uma loja de carros - Disnave. Depois vendeu-se plantas por lá. Tempo muito bom.

     
  10. Anônimo on 13 de março de 2012 00:53

    era bom demais so lembro quando entrava lá para pegar os caramelos 000 quando saía do cad hheheheh

     
  11. Anônimo on 13 de março de 2012 00:56

    era bom demais so lembro quando entrava lá para pegar os caramelos 0800 quando saía do cad hhehehe

     
  12. Post on 14 de abril de 2012 17:21

    Me criei em Belém-PA e retornando a cidade vi que parte do grande prédio da LoBras foi adquirida pela Marisa, assim como na cidade de vocês. O prédio era imenso e tinha saída pra 3 ruas da quadra... recenticidade a Lojas Americanas adquiriu outra parte do prédio, e me emocionei ao entrar lá e me encher de boas lembranças da minha infância.

     
  13. antonio on 22 de abril de 2012 13:03

    Em tds. os site que tenho visto na Internet sobre a LOBRAS, publicam como fundadores de Lojas Brasileiras ( LOBRAS ) a família Goldfarb, o que é uma grande mentira. Os fundadores na realidade desta Empresa, na qual trabalhei durante 20 anos, foram a família BASBAUM, em recife na década de 30, e perderam o controle acionário para os Goldfarb, no final da década de 70, que anos após faliram essa grande Empresa. Por justiça, fica a correção.

     
  14. gustavo ribeiro on 26 de julho de 2012 10:08

    A DISNAVE, loja de automóveis, funcionou também naquele espaço. Tico Lira e os irmãos Marcos e Duda, faziam parte da sociedade comercial. A DISNAVE depois foi transferida para as proximidades da Cervejaria 2001, ao lado de onde está hoje edificado o viaduto Elpídio Almeida.

     
  15. Anônimo on 26 de julho de 2012 15:05

    Eu vejo os novatos falando sobre o que existia naquele local-antes da Lobrás-e eu me lembro do edificio Esial, do restaurante do Joca, da funerária "A caminho do Céu",do mercadinho Bandeirantes etc, etc, etc.
    Como as cidades mudam(as vezes para pior).Isto faz parte do progresso inexoravel.
    E tem mais, no terreno baldio ao lado do Esial, armavam coisas do tipo: "a mulher que vira macaco","exposição de cobras do amazonas" e outras bizarrices.

     
  16. Anônimo on 27 de julho de 2012 01:10

    Se pudéssemos viajar mais rápidos que a luz, e fôssemos instantaneamente a um planeta há 25 anos-luz da terra, e pudéssemos fazer um telescópio que enxergasse a terra, veríamos esse momento da foto em tempo real. Pense em uma viagem. Valeu, Albert Einstein.

     
  17. Alisson on 17 de agosto de 2012 22:07

    Em João Pessoa a Brasileiras ficava onde hoje é o Shopping Popular 4400. Quando criança sempre que ia descendo a Aristides Lobo para a Rodoviária comprar Vale Transporte passava lá pra comprar sorvete da Kibom :D Ah bons tempos...

     
  18. Anônimo on 27 de agosto de 2012 12:18

    kkkkk Que risada tão bôa! Eu também me lembro do Esial. Meu pai me levava para pasar a tarde com êle no escritório, nem me lembro o ano, eu era muito pequeno. Havia o Serviço de Auto Falantes do Gaúcho, com músicas antigas:Orlando Silva, Francisco Alves,Dalva de Oliveira, Trio de Ouro e muitos mais...Eu adorava.kkkkk Me lembro também, muitos anos depois, a Funerária, bares e até un lugar onde passavam filmes Pornográficos.(as escondidas) kkkk Porém o mais engraçado eram as bizarrices, como disse o anônimo, que faziam ao lado. Eu entrava e saia sempre decepcionado: kkkk A mulher barbuda, a mulher macaco etc.Projeções de uma imagem sôbre o rosto da menina....kkk Porém a minha curiosidade me levava sempre de volta a vêr enganos tão inocentes...Que gozada!

     
  19. Anônimo on 3 de setembro de 2012 22:06

    trabalhei na lojas brasileiras em 1975 tinha 15anos trabalhava o dia e a noite na epoca de dezembro e como era de menor tinha que trabalhar sem a farda como era boba nunca me pagaram mais que a metade do salario sai e nunca me pagaram nada porque eu era de menor

     
  20. Anônimo on 3 de setembro de 2012 22:06

    trabalhei na lojas brasileiras em 1975 tinha 15anos trabalhava o dia e a noite na epoca de dezembro e como era de menor tinha que trabalhar sem a farda como era boba nunca me pagaram mais que a metade do salario sai e nunca me pagaram nada porque eu era de menor

     
  21. Anônimo on 3 de setembro de 2012 22:08

    trabalhei na lojas brasileiras em 1975 tinha 15anos trabalhava o dia e a noite na epoca de dezembro e como era de menor tinha que trabalhar sem a farda como era boba nunca me pagaram mais que a metade do salario sai e nunca me pagaram nada porque eu era de menor

     
  22. Anônimo on 3 de setembro de 2012 22:13

    a loja que trabalhei foi a de natal ogerente era seu arruda sou a mesma que trabalhei em 1975 meu nome e cassia

     
  23. Anônimo on 3 de setembro de 2012 22:13

    a loja que trabalhei foi a de natal ogerente era seu arruda sou a mesma que trabalhei em 1975 meu nome e cassia

     
  24. Hersch Basbaum on 15 de maio de 2013 10:54

    Não entendo o que aconteceu. A empresa LOJAS BRASILEIRAS-LOBRAS foi fundada em 1930 e pela família BASBAUM, que a perdeu, em 1980, para um tal de Godfather. Essa loja de Campina Grande é invenção da empresa Marisa. Campina Grande é uma bela cidade e seria sede de uma loja que, ao meu tempo, ansiávamos abrir.

     
  25. Anônimo on 9 de junho de 2013 15:27

    Alguem sabe me dizer onde fica o escritório de contabilidade da lobras?

     
  26. marc on 16 de julho de 2014 23:22

    Me chamo Marcos, trabalhei na lobras em 85/86, no escritório central, na area administrativa... Barra Funda em São Paulo...e aos sabados na loja que ficava na rua Direita...foi muito legal, conheci pessoas boas..e todos sumiram..não tenho mais noticias de ninguém, até mesmo da minha ex namorada q trabalhava comigo....

     
  27. seilhe filho on 10 de novembro de 2015 14:28

    O fato das Lojas Marisa ocuparem o mesmo espaço é porque os donos são da mesma família dos donos das Lojas Brasileiras.

     
  28. sbasbaum on 1 de janeiro de 2016 11:56

    Prezado blogueiro,
    Apenas uma observação: muito embora a família Goldfarb tenha assumido o controle acionário das Lojas Brasileiras em 1982, e conduzido esta grande cadeia de lojas ao seu fachamento na década de 1990, até o ano de 1982 os controladores eram os descendentes de seu fundador, Adolpho Basbaum.
    Imigrantes judeus da Bessarabia, inicialmente estabelecidos em Recife por seu patriarca Isaac Basbaum, os Basbaum, ainda que uma família pequena, têm uma rica história no comércio e em diversos ramos da sociedade brasileira, como intelectuais, artistas, médicos e músicos.
    O encerramento das atividades da Lobrás pois fim prematuro a uma bela história de trabalho imigrante e de comércio no Brasil.
    um abraço
    Sérgio Basbaum

     
  29. maria rocilda Leal on 4 de janeiro de 2017 22:32

    Como é bom recordar. Fui funcionária da Brasileira de João Pessoa de 1976/1980 e na de Campina Grande de 1983/1985. Saudades!

     
  30. Argemiro Lucas on 10 de agosto de 2017 12:14

    Trabalhei na LOBRAS de Campina Grande de 97 até o fechamento. Muito triste quando fechamos as portas, nossa sorte foit o pessoal do sindicato pois havia rumores que iriam fechar de repente sem pagar direitos de ninguém. Fora isso restaram amigos e depois de quase vinte anos foi criado um grupo do zap que já conseguiu encontrar mais de 60 dos exfuncionário. Um a todos e lembro que recordar é viver.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br