Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

As imagens cedidas, com a devida autorização de Soahd Arruda Rached Farias, a quem agradecemos a cessão, tratam-se de duas raridades fotográficas, uma vez que retrata o Açude Novo, quando era reservatório d'água. Segundo suas próprias palavras "Açude Novo, quando tinha água, ao fundo os coqueiros (de Zé Rodrigues) atual parque do povo, no outro angulo é onde hoje tem o terminal da integração...imagem provavelmente no fim dos anos 50".

7 comentários

  1. Wellington on 19 de abril de 2010 22:11

    Raríssimas e belíssimas fotos que é um colírio pra quem nunca viu água no açude novo como eu. Um espetáculo de raridade!

     
  2. MINHAS MENSAGENS on 5 de maio de 2011 15:50

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  3. MINHAS MENSAGENS on 5 de maio de 2011 15:51

    fanástico..meu pai "Tobias Di Pace" lavou cavalos nesse tempo, muitas recordações, hoje ele tem 84 anosde plena lucidez, graças ao nosso bom Deus.Soraya
    p.s. sugiro vocês fazerem reportagem com ele.(88087223)

     
  4. Ludy on 24 de julho de 2011 00:54

    Também nunca tinha visto o açude como açude,nem por foto! Este blog é d+++

     
  5. Josué Cardoso - jornalista on 21 de maio de 2013 11:32

    acho que o nome do filme pela aproximação que fiz - é Recruta de Mentira

     
  6. Braulio Tavares on 16 de julho de 2013 14:45

    Lembro de um passeio a que meu pai me levou, num domingo ensolarado. Lembro dos barcos, das pessoas batendo na água, muito barulho, muitas risadas. Anos depois o Açude foi secado e virou o "Bacião", onde o pessoal jogava pelada.

     
  7. Edmilson Rodrigues do Ó on 16 de julho de 2013 19:24

    Lembro-me do Açude Novo com agua. Era um verdadeiro parque aquático! Em 1953, a caminho do Estadual da Prata, eu costumava lançar barquinhos de papel a altura do sangradouro que ficava ao lado da residencia do médico Dr. Bonald Filho e onde hoje se ergue o Hospital Clipsi, e em seguida ia capturá-los na margem oposta mais ou menos onde se localiza a atual entrada do Terminal de Integração.
    Afinal de contas, a vida é como se fosse um filme que assistimos e, no final ao sairmos da platéia nos conscientizamos que tudo aquilo que vimos foi simplesmente um mero enrêdo. Tudo passa, tudo se transforma... Nada é eterno...!

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br