Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?


O colaborador Jônatas Rodrigues nos trás dados preciosos colhidos dos célebres e raros "Annuarios Estatísticos da Parahyba" dos anos de 1916 e 1930: Trata-se de antigos proprietários de máquinas de descaroçar algodão presentes no município de Campina Grande. 

O algodão era o principal produto agrícola da Paraíba no início do século XX, e vários produtores e comerciantes passaram a beneficiá-las de forma rudimentar ou a partir de máquinas mais avançadas, como as de vapor, comum no início do século XX.  




3 comentários

  1. gustavo ribeiro on 29 de novembro de 2013 18:09

    Uma curiosidade no anuário estatístico: Na posição 02 da lista está Zacharias Ribeiro & Irmão (Tota Ribeiro) com uma unidade em Massaranduba que era município de Campina Grande.
    Na posição 27 está Pedro (Sindô) Ribeiro.
    Em 49 está Cézar Ribeiro.
    E na posição de número 60, está Paulo Ribeiro, que descaroçava algodão na lugarejo chamado Torre.
    Cinco irmãos com a mesma atividade porém com firmas distintas. Depois Pedro e Cézar montaram usina de beneficiamento em Queimadas, Tota fez o mesmo em Pocinhos. Meu avô (Pedro) contrariando o irmão Cézar que queria evitar a concorrência com a gigante multinacional SANBRA, montou a sua usina em Campina (onde hoje é a Vila do Artesão).
    Separados no negócio e muito unidos em todos os setores da vida.

     
  2. Jônatas Rodrigues Pereira on 6 de dezembro de 2016 18:20

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  3. Jônatas Rodrigues Pereira on 6 de dezembro de 2016 18:30

    Gustavo será que você tem fotos da usina de Pedro Ribeiro que localizava na Av. Almeida Barreto.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br