Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Diplomação dos Eleitos em 1982
Atrás, da esquerda para a direita: J. Alves, Márcio Rocha, Orlandino Farias, Maciel Vitorino, Maria Barbosa, Erinaldo Guedes, Barbosa Neto e Mário Araújo.
Embaixo, da esquerda para direita: Álvaro Neto, Juzênio Palhano, Félix Filho, Lindaci Medeiros, Ronaldo Cunha Lima, Antonio Carvalho, Robson Dutra, Fernando Cabral, Antonio Pimentel, João Dantas e José Peba.
Foto: Acervo J. Alves


Na tarde do dia 31 de Janeiro de 1983, tomava posse como prefeito de Campina Grande o saudoso advogado e poeta Ronaldo José da Cunha Lima.

Após uma das mais épicas campanhas eleitorais já vistas na Rainha da Borborema, no ano de 1982, Ronaldo - que teve como companheiro de chapa Antonio de Carvalho Souza - foi eleito com 40.679 votos. Diferença de mais de 12.000 votos imposta sobre seu principal concorrente, o também jurista de saudosa memória Antonio Vital do Rêgo.

A saga da Campanha Eleitoral de 1982 já foi matéria postada neste Blog, agora é a vez de postarmos mais uma relíquia sem valor: o discurso de posse de Ronaldo Cunha Lima, na íntegra, proferido em 31 de Janeiro de 1983, no Teatro Municipal Severino Cabral.

O resgate desse precioso áudio, coube a Marcos Dantas Guimarães (*), foi gravado pelo seu sogro Sr. Osvaldo Firmino Costa, durante transmissão do evento pela antiga Rádio Borborema, a quem agradecemos em nome de toda a sociedade de Campina Grande, que poderá contar com mais este imensurável item histórico postado neste “baú virtual”.  





RESULTADO DA ELEIÇÃO PARA PREFEITO - 1982:

Ronaldo Cunha Lima – PMDB – 40.679 votos
Antônio Vital do Rego – PDS – 28.625 votos
Moisés Lira Braga – PDS – 2.067 votos
Edgar Afonso Malagodi – PT – 571 votos
Geraldo de Magela Barros – PDS – 191 votos
Manoel Joaquim Barbosa – PMDB – 65 voltas
Hermano Nepomuceno – PMDB - 12 votos

(*) MARCOS DANTAS GUIMARÃES

Engenheiro Elétrico, atualmente trabalhando na CHESF (Recife/PE) na área de automação industrial. Mora em Intermares/Cabedelo. Nascido em Brasília, veio para Campina Grande em 1983 para estudar Engenharia Elétrica na UFPB.

É casado com Maria do Socorro Araujo Costa, curiosamente, tataraneta do professor Clementino Procópio. 

Breve Histórico:
“Trabalhei como Engenheiro Autônomo na área de informática de 90 a 95. Fazia manutenção técnica em várias empresas como a Clipsi, Construtora Belfran, SESI, Hospital do Coração de Dr. Feliciano, Parque Tecnológico e Prefeitura Municipal de Campina Grande, mais precisamente na Secretaria de Administração (Não sei se você se lembra, mas nos primeiros anos do São João, no Parque do Povo, o Palco Principal ficava do lado oposto ao que está atualmente. Tinha um letreiro luminoso que servia para avisar sobre atrações e informações de utilidade pública. A implantação do letreiro luminoso (que era enorme e bastante pesado) era feito pela CELB. Eu era responsável pela vistoria na implantação e na retirada. E também da manutenção do computador que ativava o letreiro. Tinha um amigo meu, Sóstenes que cuidava da manutenção do letreiro propriamente dito). Morei aí até 95, quando passei no concurso da TELPA e fui para João Pessoa.” 



6 comentários

  1. walmir chaves on 15 de novembro de 2013 13:42

    Minha decepção com os politicos é tal que, atualmente, me emociona mais ver uma foto de um grupo de Cangaceiros ou de indios...

     
  2. Anônimo on 15 de novembro de 2013 21:17

    Walmir

    Faço minhas suas palavras!

    Braulio José Tavares

     
  3. ROBERTO FRANÇA on 16 de novembro de 2013 22:19

    Decepção com os políticos, é? E o ilustre decepcionado queria o que? Então lá vai: "O homem nesta terra só tem valor quando defende seu destino com com armas na mão" Sabia não? Tà lá em "Deus e o diabo na terra do sol". Aliás ... esta história de "luta armada e paredon" tá fora de moda né? Mas a gloriosa "democracia consentida" está na crista da onda. E a plebe ignara envolvida com futebol (o ópio do povo). E ficamos todos numa nice. Até quando?

     
  4. walmir chaves on 17 de novembro de 2013 10:11

    Caro Roberto eu quería que o povo tomasse consciencia da sua responsabilidade de elegir pessoas competentes e honestas para administrar o país! Isso é possivel e chegará um dia em que seja uma realidade! Eu sou do tempo do Glauber Rocha e de muitos outros e estaba na França em 1968 e vi de perto a revolução cultural daquela época. Acho que lutas armadas só fazem substituir ditadores e que o ideal seria ter um país com cidadãos pacificos, conscientes e educados que soubessem discernir, livremente,e elegir os melhores representantes para dirigir o país. Um abraço.

     
  5. Mário Vinícius on 17 de novembro de 2013 22:27

    Na foto, faltou Luciano Figueiredo, eleito também naquele ano.

     
  6. Cláudia on 18 de novembro de 2013 17:27

    Excelente esse arquivo com o nosso estimado poeta Ronaldo Cunha Lima, espero que chegue ao conhecimento da família dele! Parabéns a Marcos Dantas Guimarães pela sua valiosa contribuição a história da nossa cidade.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br