Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Alexandre Gomes entrou em contato com o blog e emitiu um comentário interessante sobre a postagem "Programação das TVs em 1987" e que reproduzimos abaixo:

TV Tropical de Caruaru


Pouco se fala da TV Tropical.

Até 1985 só existia a TV Borborema e tinhamos saudades do Programa Silvio Santos, principalmente quando via suas fotos na Loja do Baú da Felicidade.

Foi Eraldo Cesar que batalhou pra Campina Grande ter as imagens da TVS no seu programa diario na Radio Caturité, mas só o ouvia mesmo nas quartas-feiras, pois era quando ele dava notícias sobre a vinda da TVS, acompanhei cada capitulo dessa novela.

Foi o anuncio da autorização do DENTEL (hoje ANATEL), a vinda da torre, o anúncio que seria uma repetidora da TVS pela TV Tropical, que era uma emissora nova que pertencia ao governo do Estado de Pernambuco (Sistema DETELPE), com sinal vindo de Caruaru, a instalação da torre no alto da Bela Vista, o anúncio que seria o Canal 5, a pintura da torre, a instalação dos equipamentos, e finalmente o anúncio dos testes, o sinal ficaria no ar das 16:00 às 20:00 Hs.

Foi em dezembro de 1985, a tarde, no início não deu pra ver na televisão de casa, mas minha mãe abriu aquilo que parecia ser uma porta secreta, uma portinha que ficava ao lado das teclas dos canais e mexendo nos botões ela consegiu sintonizar e ver a imagem da TV Tropical canal 5. Me lembro do programa que passava no momento,"Tropical nos esportes". Achei ruim quando naquele dia o sinal saiu porque naquela noite iria passar a série Super Máquina.

A ansiedade não era só minha, meus colegas de escola e da rua nunca tínhamos visto outra imagem na tv a não ser a a TV Borborema.

Víamos, mesmo na Globo, propaganda de brinquedos das series "Esquadrão Classe A", "Super Maquina", "As Aventuras de BJ"...

Além de ver os briquedos nas Lojas Brasileiras e ficarmos especulando como seriam essas series. Poder usar o seletor de canais na tv era algo nova para a minha geração.

Por um bom tempo a TV Tropical tinha um bom sinal, em 1989 a TV Tropical muda de nome, passa a se chamar TV Pernambuco, meses depois muda do SBT para a Bandeirantes...

Se precisarem posso fazer outros relatos sobre o SBT em Campina Grande.


***

Obs: A TVS hoje denomina-se "SBT". Alexandre fique a vontade para nos brindar como mais registros.

20 comentários

  1. Anônimo on 15 de setembro de 2012 13:12

    Eu me lembro, todos queriam ver o programa Silvio Santos.

     
  2. Paulo Gomes on 15 de setembro de 2012 14:55

    Poderíamos ter um relato sobre a TV Borborema e a quantidade de redes de tv que a mesma repetiu ou foi afiliada, inclusive quando a mesma foi retransmissora da Tupi, Globo, Bandeirantes, Manchete e etc. até ancorar no SBT. As dificuldades de captação do sinal, que na época não era por satélite e sim por link de microondas na Serra do Cajá e outras aventuras da TV em nossa cidade.

     
  3. Alexandre Gomes on 15 de setembro de 2012 22:34

    No inicio era TVS,só depois que começaram as transmissões por satelite e aestruturção de uma rede é que a TVS passou a ser definitivamente SBT

     
  4. VALFRÊDO FARIAS on 16 de setembro de 2012 13:36

    Lembro da Tv Tropical e de sua antena na Bela vista. Sempre morei no bairro da Prata, e era um dos "felizardos" em poder captar o péssimo sinal que era emitido, sem falar, que passava a maior parte do tempo fora do ar. Assistir tv em Campina Grande sempre foi uma verdadeira peleja. Possuímos apenas a precária Tv Borborema, que passou uma parte considerável de sua existência transmitindo as imagens da Tv Tupy e nos brindou com programas que são clássicos hoje em dia, como os de Flávio Cavalcante, Hebe Camargo, J. Silvestre, Sílvio Santos, Benito de Paula (Brasil Som 75 e 76), Clube dos Artistas... Sem falar nos seriados famosos daquele tempo, nos desenhos animados de Hanna Barbera e nas novelas que eram produzidas pela emissora assossiada. Lembro bem dos comerciais feitos pela Tv Borborema em slides com recortes de revistas e os telejornais locais que mostrava recortes de fotos para ilustrar as reportagens. Quem quisesse ver algo mais por aqui, tinha que investir uma quantia razoável de cruzeiros num conjunto de antenas com amplificadores de sinal (boosters) para abranger as faixas baixas e altas de canais (VHF de 02 a 06 e de 07 a 13). Tudo isso para conseguir captar os canais de Recife. Aí o leque melhorava bastante, quando podia-se pegar a Tv Bandeirantes (canal 02, depois Tv Manchete), o canal 06 com a Tupy, O canal 11 - TVE e a Tv Globo no canal 13. Mas, por incrível que pareça, Campina nunca perdeu essa característica de dificuldade com comunicações, sempre porque existe muita política envolvida, o que se caracteriza bem hoje em dia com as emissoras FM da cidade. A Rádio Campina Grande FM, foi inaugurada em 1978 com programação da Rede Transamérica, depois abandonou a ideia e se transformou numa rádio mais acessível ao grande público. Em 1983 veio a Correio FM, e alguns anos depois a Rádio Panorâmica, que era uma rádio bem razoável no princípio depois (por motivos políticos), saiu de sua frequência pendurada no fim do dial (101.7 MHZ), para ficar entre as outras duas, assumindo a frequência 97.3. Na verdade foi uma jogada de mestre, se é que podemos assim dizer: se a rádio era pouco procurada por não ser popularesca como as outras duas, ficou entre elas e mudou radicalmente seu segmento. Assim, quem fosse passar da Campina FM para a Correio FM, teria de passar por ela com seus 97.3 MHZ. Hoje carecemos muito de boas rádios. Não existe boas rádios de grandes redes com programação para um público mais segmentado, mesmo sendo uma cidade cosmopolita que recebe gente de todo o lugar do País e tem que se sujeitar a ouvir o que é empurrado de brega e afins pelas rádios locais. E o pior, uma cidade do porte de Campina Grande possuir apenas três rádio em FM, quando cidades menores estão ou já ultrapassaram essa marca. Mas é isso, sigamos na espera.

     
  5. Marcus Vinícius on 17 de setembro de 2012 11:00

    Eu morava na Prata e me lembro desse tempo, todo mundo tentando assistir o Programa Silvio Santos no domingo.

     
  6. Paulo Gomes on 17 de setembro de 2012 20:26

    A meu ver esta "política" com relação às emissoras de FM é uma síndrome de nível nacional. Em todo recanto do nosso pais vemos a claramente a queda vertiginosa da qualidade da programação das emissoras em FM, dedicando-se ao "forrós estilizados" (argh) e bregas da vida. Não podemos porém deixar de citar também a gigantesca queda da qualidade do áudio destes emissoras. Antigamente ouvíamos músicas de bom gosto aliadas a uma boa qualidade (fidelidade) sonora.Lembram do programa Clássicos Eternos apresentado nas manhãs de domingo pelo saudoso Hilton Mota na Campina FM? Acho que para continuar com esta programação ridícula é melhor não poluirmos mais o Dial com novas emissoras, já que dificilmente uma mudança de paradigma na programação das FM's atuais, despertaria a atenção de novos ouvintes, é o que infelizmente percebemos. Querem um exemplo? Vocês já viram algum desses carros que o pessoal entope da alto-falantes e amplificadores, tocar alguma coisa de bom gosto ou que não agrida o nosso ouvido,enfim algo que preste? Conheço pessoas que já tiveram a ideia de investir em uma emissora de qualidade nesta terra,porem as pesquisas inicias fizeram com que essa mesma ideia morresse no nascedouro. É tudo uma questão de cultura, caro Valfredo, e cultura não se faz da noite para o dia e muito menos secompra.

     
  7. Paulo Gomes on 17 de setembro de 2012 20:35

    Em tempo,antes que esqueça. Já residi em Juazeiro/BA na década de 90 e vi "in loco" um exemplo clássico do que afirmei acima. A Radio Juazeiro FM iniciou suas atividades primando pela qualidade técnica (sonora) e bom gosto na sua programação, porém com o tempo,também teve de sucumbir aos "sertanejos, calcinhas pretas e hits do brega". A partir de então passou a fazer parte do bloco da mediocridade cultural onde estão imersas talvez a totalidade da nossa produção radiofônica. Se alguém souber de alguma exceção,por favor, divulgue.

     
  8. Paulo Gomes on 17 de setembro de 2012 20:40

    E vem aí as transmissões digitais de rádio..... Que Deus nos acuda!

     
  9. Anônimo on 18 de setembro de 2012 22:00

    Em 1996 eu comprei meu primeiro micro-sistem,foi na Loja Vital Eletro.
    Era um Cougar,tinha o que queria:Tocava Cd;2 Deck's,controle remoto e sintonia digital,que facilitou muito a rocura de emissoras,junto com uma antena externa que coloquei.Numa dessas buscas,fui agradavelmente surpreendido num fim de tarde de um domingo com uma radio.
    Musicas de qualidade,embora fossem internacionais.Muita musicaintervalos comerciais curtos,por conta disso,demorei para saber que que emissora era a FM 101,3,uma afiliada da REde Antena 1fiquei fascinado.
    Era a Antena 1 Agreste Meridional,no entanto só os poucos comerciais eram locais,o resto da programaçaõ vinha tda por satelite.
    Que falta faz uma emissora dessa.

     
  10. VALFRÊDO FARIAS on 18 de setembro de 2012 22:34

    Eu sei Paulo, essas emissoras e seus interesses acabam por desvirtuar alguma ideia inicial. O fato é que na Campina de hoje, com o crescimento que vem apresentando, e o monte de gente se mudando pra cá dos mais variados estados, alguém deveria se habilitar a trazer algo mais, digamos, segmentado e que saia do lugar comum. Mas tinha que segurar a onda. Você quer ouvir outra, Na cidade não há uma rádio de programação mais direcionada ao público jovem (que não seja amantes de forró e afins). Só para situar, Arapiraca, Feira de Santana, Sobral e a "pujante" Caruaru, possuem afiliadas da Jovem Pan, e esta emissora de Caruaru, com sua potência, salva muitos por aqui na frequência dos 101.3 MHZ; Feira de Santana e Barreiras na Bahia possuem afiliadas da Rede Transamérica!!! Acho que nos resta mesmo é esperar o dia em que Campina seja uma cidade digital e os rádios estejam aptos a receber sinal de internet, para que possamos ser donos dos nossos ouvidos.

     
  11. Paulo Gomes on 19 de setembro de 2012 09:24

    Assim esperamos todos nós órfãos da boa música e da qualidade sonora. E, caro Valfredo, mesmo no "sul maravilha" o fenômeno ocorre, principalmente no que se refere à qualidade do áudio destas emissoras, e isto não é por falta de tecnologia não, é por falta de capacitação dos "donos e operadores" destas poluidoras do éter. Tenho um amigo que é encarregado da parte técnica de uma FM comunitária que, apesar das limitações,nos brinda com um áudio com qualidade realmente superior ao apresentado por "dinossauros" da radiodifusão brasileira. É só um questão de bem utilizar o equipamento disponível. Más isto já é uma outra história (descrever procedimentos técnicos não é o escopo desta tribuna) que se tornaria enfadonha para os demais frequentadores deste espaço.

    Abraços a todos!

     
  12. Adriano on 19 de setembro de 2012 16:56

    Ja existem radios q recebem o sinal direto da internet. Procurem no google q se acha.

     
  13. Paulo Gomes on 19 de setembro de 2012 20:43

    OK Adriano,já conhecemos alguns destes aparelhos em viagens, porem estamos falando de sinal digital transmitido diretamente das emissoras para os aparelhos decodificadores. O Brasil ainda está discutindo (como sempre) qual será o padrão adotado por aqui, até lá quem quiser ter uma ideia do que vem por aí, pode adquirir um desses aparelhos, porém os mesmo utilizam a internet (protocolo TCP/IP), o que não é exatamente o que termos no rádio digital.

     
  14. VALFRÊDO FARIAS on 19 de setembro de 2012 21:02

    Amigos.

    Essa conversa é boa demais, uma coisa sempre vai puxando outra. Mesmo lá fora, nos ditos países desenvolvidos, há diferenças gritantes. O simples RDS (Radio Data System)dos rádios FM, em países da Europa são distintos entre si. Lembro que o sistema na Suiça, disponibilizava no display os nomes da estação,do programa e do apresentador, do cantor/banda e da música, e ainda havia a programação feita nos equipamentos para sempre ir para a emissora predeterminada no momento em que veiculasse notícias ou previsão do tempo, tráfego, esportes... Aí você vai para a pomposa Inglaterra, por exemplo, e o RDS é um mero informador do nome da emissora, coisa que as grandes redes já usam aqui há algum tempo. É isso, oremos irmãos até que dias melhores venham.

    Abraço!!!

    http://www.musicandforce.blogspot.com.br/

     
  15. Paulo Gomes on 20 de setembro de 2012 09:08

    Isso ai Valfredo, aqui no Brasil as emissoras que disponibilizam o RDS (raríssimas) informam no dia apenas o nome da mesma. Exemplo: CBN Recife - 90.3 Mhz. Não há uma padronização, o que esperamos que aconteça quando for e$colhido o padrão para o $istema local. (O grande Deus $$$ é quem manda).

     
  16. Alexandre Gomes on 23 de setembro de 2012 22:41

    Entre 1995 e 1999 as emissoras em Campina Grande teve mudanças.
    Os Diarios Associados reformaram as emissoras:A TV Borborema ganhou uma nova antena e gerador de caracteres.
    As rádios ganharam novos equiamentos,era a "digitalização",e a volta da Rádio Cariri,com uma programação musical,mas em AM não fazia sentido.Ainda hoje não entendo porque existiu a Rádio Sociedade,ela só fazia vender os horários,além de igrejas existiam figuras interessantes como:Madame Selma,Mestre Beedito,Pai Danguê...
    Aos poucos a Rádio Cariri foi se modificando,surgiu um noticiário e progamas(até que razoavéis),dividindo a programação com a Rede SomZoonsat(dariamente o Mução e os bons programas no sábado!).
    Com jeito dava pra sintonizar a Antena 1(101,3 FM),que depois mudou pra Cidade FM(programação vinda do Recife)e alguns meses depois mudou pra Band FM,que ficou por mais de 7 anos,hoje é a Jovem Pam.
    Houve também a Transamérica FM ,acho que era em 107,7(não sei bem porque o meu rádio não tinha display digital),essa rádio funcionava só nos fins de semana.
    A rádio Cidade Esperança virou CBN,era uma boa equipe.
    Já em 1999 as coisas estavam mudadas,vi como um retrocesso,não havia mais a CBN,a Antena 1,a Cariri foi arrendada para uma igreja evangélica,até o esperado sinal da Rede Bandeirantes(que chegou com a repetiodora da TV Correio),foi subsituido pela Record.
    Ficamos ainda esperando que algo novo apareça no dial do rádio capinense.

     
  17. Paulo Gomes on 24 de setembro de 2012 09:19

    Alexandre, todos nós esperamos que um dia mude este estado de coisas que ocorre com especialidade em nossa terra. Campina Grande é muito volúvel com "coisas alienígenas". Prefere ficar deitada em berço esplêndido (seria preguiça menta?) a ter que arregaçar as mangas e sair à luta. Mas para nossa felicidade, a evolução caminha a passos inexoráveis, e um dia, sim, um dia no futuro, nascer ou viver em Campina voltará e estar na moda. Aguardemos.

     
  18. Anônimo on 25 de setembro de 2012 23:06

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

     
  19. RHCG on 26 de setembro de 2012 09:31

    Caro Anônimo, removemos seu comentário, pois o teor não é adequado para este blog, que visa contar a história e não fatos que possam dar problemas futuros a este espaço e ainda por cima, sem você citar seu nome. Esperamos que compreenda.

     
  20. Anônimo on 27 de setembro de 2012 22:33

    *Fiz um relato e comentário sobre a Panorâmica Fm,por algum descuido ou falta de habilidade com relação ao envio de comentários,talvez não tenha conseguido me identificar,não sei se o teor do meu comentário foi a causa de sua remocãp,ou se isso foi aplicado ao comentário de outra pessoa,como não vi o meu comentário,agora envio fazendo uma "edição".
    Não vejo esta atitude(remoção),como censura,peço desculpas,pois não tenho a intençaõ de prejudicar este blog e sim colaborar para a sua existência.

    Não vi a estreia da Correio FM,pois não ouvia rádio FM por não ter rádio(recptor) que pegasse fm(naquele tempo só existiam os rádios ou tinham só AM ou AM e FM,diferente de hoje que é o contrário),assim em 1991 entrou a Panorâmica FM 104,5
    Foi a primeira vez que ouvi uma rádio em faze de experiência.
    Achei ruim porque uma emissora nessa situação devia divulgar mais a sua frequencia,esperavamos muitas musica depois para sabermos que se tratava de uma nova emissora de rádio.
    Na sua programação,Rock e um pouco de MPB,uma equipe jovem como a proposta de sua programação.
    Particulamente achava que esse tipo de programação sem o suporte de uma rede não iria durar muito tempo,somando-se as pretenções do seu dono as coisas mudaram.
    Pouco tempo depois de inaugurada a Panorânica FM já anunciava aumento de potência(Panorâmica despeijando potência) e outra mudança "em breve você irá sintonizar o sucesso bem no meio".
    No São João de 1993,a Panorâmica já oprava em 97,3 e com uma programação com o popular e politico.
    alexangomesdasilva@hotmail.com

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br