Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

“Zé Bezerra foi um companheiro competentíssimo e a quem o rádio campinense deve tudo”
 (Hilton Motta, fundador da Rádio Campina Grande FM)

Hoje relembraremos uma das maiores lendas do rádio campinense, José Bezerra de Lima, mais conhecido como “Zé Bezerra”.

José Bezerra foi um dos fundadores da antiga Rádio Borborema, fazendo muito sucesso ao apresentar o programa “Bom Dia Nordeste”, programa matutino da saudosa emissora, que hoje se chama Rádio Clube. Escutem o tema do "Bom Dia Nordeste", cantada  por Capilé:


Era humorista e ator, fazendo parte das famosas radionovelas que a Borborema apresentava, principalmente entre a década de 50 e 60 do século passado. Seus personagens, que eram apresentados no auditório da Rádio Borborema, faziam enorme sucesso com o público presente. No humorístico “Serapião e Faustina”, produzido por Fernando Silveira, Bezerra fazia o personagem “Serapião”, que ao lado da atriz Iaiá Lucena, interpretavam um casal que vivia em brigas, devido aos problemas da cidade. O programa na verdade, era uma crítica aos políticos da época, com uma grande dose de humor. Outros programas de destaque que contaram com participação de Zé Bezerra foram: “Retalhos do Sertão, Atrações do Meio-Dia, Marmelândia, País das Maravilhas e Forró de Zé Lagoa”.

Após esse período no rádio, José Bezerra deu um tempo e se dedicou ao comércio de couro e transporte.
No início dos anos 60, convidado por Genésio de Sousa da Rádio Borborema, retornou àquela emissora como diretor-comercial, logo voltando ao microfone para apresentar o “Bom Dia Nordeste”, que era um programa de entretenimento, fazendo lançamentos da música nordestina, além de prestar serviços diversos, como por exemplo, atendimento de pedidos, campanhas de filantropia e avisos gerais.

José Bezerra era torcedor do Treze Futebol Clube. Quando o Galo ganhava, com certeza era um martírio para os raposeiros que escutavam aos seus programas, ainda mais com as gozações que fazia. Ficava chamando os nomes de ilustres raposeiros da cidade e ao mesmo tempo, tocando músicas que falavam no Treze. Mesmo com as piadas, ninguém ficava com raiva e levava tudo no bom humor.

Zé Bezerra se aposentaria em 1983 e viria a falecer em 31 de maio de 1991, aos 72 anos de idade, vítima de um derrame cerebral. Era casado com Maria José Bezerra e pai de Hermano José, Stênio Bezerra, Maristela Vidal e Mário Bezerra. Foi dado o seu nome a uma rua localizada no bairro de Bodocongó III e a uma palhoça na época do São João, localizada no Parque do Povo.

Para terminar nossa homenagem a este baluarte da radiofonia paraibana, nada melhor do que escutar “Chinesinho”, música que Bezerra utilizava para gozar seus amigos raposeiros:

 
Fontes Utilizadas:

-Diário da Borborema (Coleção)
-Arquivos Pessoais
-Programa "Mesa de Bar" - Rádio Cariri (Áudio de Capilé)

28 comentários

  1. Biologia on 18 de junho de 2010 15:26

    Zé Bezerra trás as lrmbranças do meus tempo de menino qundo morava no sítio (Pedra do Sino de Queimadas) quando nos arcordava-mos sempre de manhazinha e na rádio Borborema lá estava o "Bom dia Nordeste", com aquela música introdutória de João Gonçalves e quando o Treze ganhava ganhava uma partida, lá vinha o "Chineizinho" (2º hino do galo) e uma outra música de Pinduca...

     
  2. mario vinicius on 18 de junho de 2010 16:14

    O inesquecível Zé Bezerra dizia, todos os dias...

    "Olha a hora, ouvinte amigo !

    São exatamente seis horas e vinte minutos. Hora de tomar o gostoso café São Braz com Vitamilho instantâneo e ler o Diário da Borborema de hoje, que publica... "

    Quando o Treze vencia o Campinense, obrigatoriamente teria que ser tocado:

    "Que galo dulo, dulo plá chuchu (O Chinesinho); "Tenho saudade do Treze da Borborema - Viva o Treze ! " (Saudade de Campina Grande); Có-có-có=ró-có, até o meu galo está dançando o carimbó !" (Carimbó do galo); e "Treze anos eu te aturo, eu não te aguento mais" (Divórcio).

    Jánão era mais forró, era um paradão de sucessos...

     
  3. Emmanuel Sousa on 18 de junho de 2010 16:16

    Sem falar na inesquecível vinhete: "Ô ZÉ BEZERRAAAAAAAAAAAAAA..." Aí ele entrava com a hora e, etc como contou Mário Vinicius

     
  4. Anônimo on 18 de junho de 2010 18:53

    Será que alguém poderia enviar as músicas do programa ?

     
  5. Jobedis Magno de Brito Neves on 19 de junho de 2010 11:20

    Acho que a chuva que cai torrencialmente sobre nossa Campina Grande trouxe um gosto de nostalgia. Somos do século passado, mas quando a chuva nos leva pelos labirintos das lembranças acontece algo inédito. Bonito resgate de um grande Jornalista e grande torcedor do Treze

     
  6. Jobedis Magno de Brito Neves on 19 de junho de 2010 11:20

    Acho que a chuva que cai torrencialmente sobre nossa Campina Grande trouxe um gosto de nostalgia. Somos do século passado, mas quando a chuva nos leva pelos labirintos das lembranças acontece algo inédito. Bonito resgate de um grande Jornalista e grande torcedor do Treze

     
  7. Anônimo on 9 de agosto de 2010 22:32

    Será que alguém tem a musica tema do programa, o mesmo algum trecho gravado?

     
  8. Hélio - Olinda - PE on 13 de dezembro de 2011 17:51

    Vendo essa matéria sobre Zé Bezerra eu voltei no tempo e lembro-me quando acordava cedo todos os dias, juntamente com o meu irmão, para irmos estudar (a gente estudava no Colégio Alfredo Dantas - CAD), e a minha mãe colocava o nosso café da manhã, escutando o programa "Bom dia Nordeste" todos os dias, e depois o meu saudoso pai nos levava para o CAD. Gostava de ouvir o Trio Nordestino com a música sobre Petrolina e Juazeiro. Eu só não gostava quando o Campinense perdia para o Treze, pois Zé Bezerra já ia colocando a música do chinezinho. Que tempo bom era aquele! A gente era feliz e não sabíamos. Saudades da minha Campina Grande, a Rainha da Borborema.

     
  9. RHCG on 12 de janeiro de 2012 14:03

    Pessoal se alguém tem um registro do programa de Zé Bezerra nos dê uma cópia para postarmos no blog. Não deixem os arquivos em estantes empoeiradas se perdendo.

     
  10. Breno Bezerra on 6 de março de 2012 10:00

    Fico Feliz de saber que meu Avô foi importante para vida de muitas pessoas.O que lembro é de sua conduta e sua maneira correta de ser.Um grande marido,pai,avô,irmão,filho e amigo.
    nunca te esquecerei vovô ZECA.

    do seu neto Breno Mozart Bezerra de Lima

     
  11. RHCG on 6 de março de 2012 10:06

    Breno, sua família não tem nenhum registro em áudio do programa dele para ceder ao blog?

     
  12. Anônimo on 12 de março de 2012 21:48

    Bom dia Nordeste
    Bom dia Brasil
    Eis o som da Borborema
    Neste céu azul anil

    Zé Bezerra as ordens
    Comandando o forró
    Campeão em audiência
    Simplesmente o melhor

    Isso é que é forró
    Esse é demais /BIS
    Comunicação geral /CORO
    Nos quatro pontos cardeais


    Que saudae! Lembro das manhas em Campina. Meu pai sempre fazia a barba com seu radinho de pilha ouvindo o programa de José Bezerra. So não gostava quando o TREZE ganhava um jogo, pois ele sempre colocava a musica do chinezinho. era muito bom.

     
  13. Anônimo on 12 de março de 2012 21:55

    Esqueci de postar meu nome já que sai sempre anônimo" Augusta Vilar. Abraços Jobadis e obrigada por todo seu trabalho de resgate. É muito bom relembrar Campina Grande.

     
  14. Valéria Vital Cordeiro on 12 de abril de 2012 12:16

    José Bezerra de Lima um HOMEM que com a sua alegria deixou minha infância mais colorida...saudades de você vovô Zeca, como carinhosamente era chamado pelos netos...tive o privilégio de ser também sua afilhada...nas manhãs alegrava a todos com o seu programa..tudo se resume numa palavra SAUDADES...

     
  15. Anônimo on 8 de junho de 2012 13:46

    É profundamente lamentável e decepcionante que até agora na web ninguém possua o áudio da abertura desse programa. Mais uma prova cabal de que os paraibanos, e em particular os campinenses, não tem o menor talento e cultura para preservar sua história radiofônica. Procuro a música há bastante tempo em sites de armazenamento, YouTube, sites de relacionamento e até hoje nada. Alguém disse até que já entrou em contato com o pessoal da antiga rádio Borborema e recebeu a resposta de que não havia nenhum registro da música em seus arquivos. Dá para acreditar nisso? Onde está a famosa campina Grande que tanto se gaba da sua "tecnologia" e da sua cultura? Eu só vejo atraso e falta de capacidade na preservação da memória cultural dessa cidade.

     
  16. Anônimo on 8 de junho de 2012 13:54

    É profundamente lamentável e decepcionante que até agora na web ninguém possua o áudio da abertura desse programa. Mais uma prova cabal de que os paraibanos, e em particular os campinenses, não tem o menor talento e traquejo para preservar sua história radiofônica. Procuro a música há bastante tempo em sites de armazenamento, YouTube, sites de relacionamento, em todo canto e até hoje nada. Alguém disse até que já entrou em contato com o pessoal da antiga rádio Borborema e recebeu a resposta de que não havia nenhum registro da música em seus arquivos. Dá para acreditar nisso? Onde está a famosa Campina Grande que tanto se gaba da sua "tecnologia" e da sua cultura? Eu só vejo atraso e falta de capacidade na preservação da memória cultural dessa cidade. Será que nenhuma alma viva não gravou em antigas fitas cassetes pelo menos um trecho dessa música? Da minha parte, assim que um dia conseguir esse áudio colocarei à disposição em todos os repositórios da web que puder imaginar.

     
  17. Roberto Mozart Bezerra on 18 de junho de 2012 11:54

    Que coisa boa que meu avô "Vovô Zeca" fez parte da infância e da história de tanta gente, tantas famílias que acordavam cedo para ouví-lo. Que divertia tanta gente, assim como nós da familia "Bezerra de Lima" Ô saudade,de quando era nosso aniversário que a gente acordava cedinho pra ouvir seus parabéns e as músicas que ele dedicava a nós,dos dias de sábado que ele me levava pra comer buchada na "barão do abiai", dos natais que nunca mais foram os mesmos desde que Deus o levou, da figura de pai que ele foi para todos nós, de homem íntegro,honesto,bom e exemplar que ele foi para todos da família. termino aqui meu depoimento emocionado sem expressar nem 10% da alegria do que foi o tão pouco tempo de convivência com "Vovô Zeca" mais pude aproveitar bastante desse pouco tempo. "Muita Saudade"

     
  18. Anônimo on 12 de janeiro de 2013 16:48

    sou ze lima de niteroi.
    tambem estou aguardando essa postagem.

    e tambem os audios das propagandas
    politicas e comerciais
    cantadas por elino juliao

    se deus quizer veremos.

     
  19. RHCG on 21 de maio de 2013 13:37

    Pessoal não conseguimos o tema original, mas conseguimos uma versão cantada por Capilé

     
  20. Anônimo on 20 de dezembro de 2013 19:07

    Alem de nao ser o som original ainda tem apena 23 segundo sacanagem

     
  21. Anônimo on 18 de junho de 2015 18:44


    O Áudio original foi gravado por João Gonsalves, mas ele não gravou isso em lp devido a muitos pedidos ele prometeu gravar no dvd mas não o fez que pena continuamos aguardando. ZÉ LIMA NITERÒI RIO de JANEIRO

     
  22. Noberto Cunha on 13 de março de 2016 09:02

    Não esqueçam de lbrar que ele falava que o Diario da Borborema estva em todas as bancas da cidade e no Bar galeto Fenelon no bairro da liberdade.

    Saudades!

     
  23. Noberto Cunha on 13 de março de 2016 09:03

    Não esqueçam de lbrar que ele falava que o Diario da Borborema estva em todas as bancas da cidade e no Bar galeto Fenelon no bairro da liberdade.

    Saudades!

     
  24. Anônimo on 20 de abril de 2016 18:23

    Ele começava dizendo assim.
    em Campina Grande são exatamente seis horas e vinte e seis minutos, hora de tomar o gostoso café São Braz e ler o diário da Borborema de hoje que já se encontra em todas as bancas com as seguintes manchetes....

     
  25. Anônimo on 20 de abril de 2016 18:26

    Continuo Aguardando os Jingles comerciais e políticos, cantados por Elino Julião.

    Zé LIMA Niteroi rj


    jslima1959@hotmail.com

     
  26. Aprendendo a viver a cada dia... on 27 de maio de 2017 21:36

    Há alguns dias essa musica entrou na minha cabeça e estou a relembrar esse programa maravilhoso, estudava de manhã e ao acordar ja sintonizava na Borborema.

     
  27. Sylvio Rogério Soares on 2 de junho de 2017 22:41

    Todo 31 de dezembro era parada obrigatória de nossa família (sou filho de Paulo Rogério que também vez parte dos Diários Associaidos) a casa de Zé Bezerra, salvo engano no bairro do Santo Antônio. Era tradição. De lá seguíamos para a casa de meu avô Genésio Soares para aguardar o apagar das luzes para comemorar a chegada do novo ano.

     
  28. Anônimo on 7 de junho de 2017 20:32

    Se fosse um artista de fora teria mil videos mas como é brasil nada.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br