Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Entrada do cemitério das Boninas. Foi interditado em 1923 e demolido em 1931
(Acervo de Professor Mario Vinicius Carneiro)
Para quem foi aluno do Colégio Alfredo Dantas, quando criança , com certeza foi perturbado por uma lenda urbana que apavorava o boato entre o alunado de que o prédio do educandário fora construído sobre um antigo cemitério.

Na verdade, anos mais tarde, estudando a História do nosso município, veio à tona a verdadeira versão sobre o terreno "macabro".

O fato é que a "lenda", era verdadeira.

Em 1856, ainda quando éramos a Vila Nova da Rainha e nossa população somava, aproximadamente, 17.900 pessoas, contando-se cidadãos livres e escravos (lembremos que a Lei Áurea somente fora publicada em 1888), uma epidemia de cólera-morbo dizimou cerca de 1.550 habitantes da Vila.

Quase 10% da população pereceu.

Então, foram improvisados vários terrenos para acolher as centenas de habitantes que foram à óbito.

Entre esses locais, estava a área onde estava edificado o Grêmio de Instrução Campina-Grandense, o CAD atual e os demais estabelecimentos comerciais, conhecida como Boninas.

Essa região tornou-se o Cemitério Velho, sendo inutilizado a partir de 1867, após a construção do Cemitério Nossa Senhora do Carmo em 1895, no alto da Rua da Areia (hoje Rua João Pessoa).

Anos mais tarde, na década de 30 toda a região central, hoje conhecida como Boninas, foi à haste pública e as relíquias ali existentes foram "ajuntadas" em outro local em um imenso covão.

2 comentários

  1. Anônimo on 6 de novembro de 2011 10:45

    Abolição da escravatura foi em 1888

     
  2. suenia silva on 12 de dezembro de 2011 08:23

    oi gostaria de saber se voce tem mais informaçoes sobre esse cemitério,que eu vou fazer uma monografia sobre ele,desde já agradeço

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br