Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?


Entra tantas colaborações, Rau Ferreira nos envia mais uma preciosidade registrada em anais da cronologia da nossa cidade.

Desta vez, Rau nos envia um recorte de uma publicação do ano de 1817, no livro "Corografia Brazílica" de 1817, o seguinte registro transcrito sobre Campina Grande:

"Villa da Rainha, vulgo Campina-Grande, por estar solitária numa dilatada planície, obra de trinta e cinco leguas da Capital, não passa ainda de pequena; porem mui frequentada, em razão de lhe passar por dentro a estrada real do sertão. Paupinna era o nome, que a designava antes de ser villa. Seus habitantes bebem d'uma lagoa contigua, a qual faltando d'água nos annos de grande sêca, obriga-os a hir buscalla d'alli duas leguas. A sua Matriz he dedicada a Nossa Senhora da Conceição".

Abre-se a discussão: "Paupinna"? Campina Grande se chamava 'Paupinna'? Com a palavra nossos historiadores, que gentilmente colaboram com nossas postagens.

Fonte:
- CASAL, Manuel Ayres de. Corografia Brazílica, ou Relação Histórico-geográfica do Reino do Brasil. Tomo II. Rio de Janeiro/RJ. Imprensa Régia: 1817.

1 Comment

  1. Coordenaçao on 7 de novembro de 2011 18:17

    Vejam senhores, a nossa "sorte" vem de longe!!!!!

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br