Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

O Economista Edvaldo de Souza do Ó, se vivo estaria com 80 anos (*), esse grande benfeitor de nossa cidade, imaginou criar uma Faculdade de Economia para Campina Grande. Consultou o MEC este exigiu da Comissão Organizadora da Faculdade, apresentasse o espaço físico no prazo de 120 dias. O local escolhido foi ali por trás do correio, onde hoje funciona a Faculdade de Administração - UEPB. Onde deva existir no jardim do andar térreo, com base em alvenaria, uma placa comemorativa do tempo recorde da construção. Como o tempo era pouco para uma obra tão grande, a construção não parou nos dias quinta e sexta-feira santa, dedicados a cultuação da paixão de Cristo.

O padre Severino Mariano, em seus sermões na missa da Igreja Matriz, acusava o Prefeito Plínio Lemos e seu Secretário de Educação o Economista Edvaldo do Ó, de autênticos comunistas. Isto, numa época em que a maior ofensa a uma pessoa era taxá-la de comunista.

Iniciada a construção, dentro do prazo previsto pelo MEC foi entregue a obra e o seu primeiro Diretor foi o Professor José Paulino da Costa Filho. Essa Faculdade existiu até quando incorporada a UFPB, ficando como Faculdade de Administração, hoje pertence à UEPB. Entre outros, este foi um dos muitos empreendimentos trazidos por Edvaldo do Ó.

A Esse Economista, Campina Grande deve o surgimento das instituições: SANESA – concessionária de água da Paraíba, CELB – energia elétrica da Borborema, TELINGRA – telefonia de Campina Grande, Postos de Classificação do Algodão e de Sisal, funcionando no prédio anexo a biblioteca Municipal, a segunda Bolsa de Mercadoria do Brasil. A primeira ficava em São Paulo, alias na esfera administrativa de Segunda bolsa que abrangia os Estados do Nordeste, Campina Grande, possuía o poder de decisão.

Também foi Edvaldo do Ó, que transplantou do Rio de Janeiro para cá, aquelas Palmeiras Imperiais que existem o Açude Velho, cartão postal de nossa cidade. Houve um político local que pensou em aterrar aquele açude, mas não encontrou apoio para essa loucura.

Trezeano de alto grau, clube do qual foi presidente. Foi nesse período que o Treze F.C foi o único campeão invicto no estado. Edvaldo também foi também foi dirigente do Campinense Clube, teve um desentendimento com o jornalista esportivo Humberto Campos, torcedor fanático do Clube Cartola. Após um desses atritos, proibiu que o jornalista irradiasse um jogo do Treze. Humberto de Campos colocou uma escada no muro do Quartel da Policia Militar por onde pretendia exercer sua função. Foi ai que Edvaldo do Ó colocou uma lona na lateral do campo, porém não evitando aquele jornalista de fazer seus comentários de cima da caixa d’água do Quartel da Policia Militar. Assim era Edvaldo do Ó.

Texto Escrito por Josemar Ponte do Ó, Jornalista e Advogado Campinense (CLIQUE AQUI)

(*) Nota do Editor: o autor escrevera esta biografia no ano de 2008

8 comentários

  1. Anônimo on 10 de outubro de 2011 09:45

    A briga de Edvaldo do Ó não foi com Joselito Lucena?

     
  2. Ana Paula do Ó on 13 de outubro de 2011 16:57

    Deve-se a Edvaldo do Ó muito pela suas e seus empreendimentos e por ser um educador nato, não tive contando diretamente com ele pois não tive oportunidade, mas é e sempre será exemplo de professor para mim e muitos. Agradeço por sua existência e por sua incansável luta pela educação, Campina Grande deve a ele homenagem.

     
  3. gustavo ribeiro on 16 de outubro de 2011 09:01

    Tive a honra de participar com Dr. Edvaldo, da Bolsa de Mercadorias de Campina Grande. Criada por ele, a Bolsa foi a primeira do Nordeste e segunda do Brasil. Tudo que for dito sobre Edvaldo do Ó, ainda não será suficiente para definir esse grande Campinense.

     
  4. Adriano on 18 de outubro de 2011 13:26

    Campinense não Gustavo, dizem a boca pequena, que Edvaldo era "Campinagrandense" de fato, hehehe.

     
  5. Marcos Almeida on 31 de dezembro de 2011 03:14

    Campina Grande não dá o devido a Edvaldo Souza do Ó, foi um visionário e um grande cidadão de Campina Grande. Pena que hoje em dia não se faça mais pessoas desta estirpe em nossa cidade!

     
  6. Maia do Ó on 3 de fevereiro de 2012 21:35

    Pena que eu também não tive oportunidade de colhecê-lo, mas concerteza iria gostar dele.

     
  7. Marcos Marinho on 13 de setembro de 2013 18:12

    Aprendi muito com Edvaldo. E briguei demais, brigas - diga-se - por ele iniciadas. Era o maior brigão de Campina. Mas sempre nos entendemos. E deu-me o privilégio de ser o primeiro editor da Gazeta do Sertão (eu voltei de São Paulo para isso) e primeiro Secretário Geral da Bolsa de Mercadorias da Paraíba. Tenho muito ainda a contar sobre ele. Quem sabe, em um livro mais à frente. (MARCOS MARINHO)

     
  8. ARNALDO SILVA COSTA on 15 de agosto de 2014 12:26

    Como Comandante do 2º Batalhão da PM, tive a honra de conviver com esse grande homem público que é o eterno Edvaldo do Ó quando ele dirigia a Bolsa de Mercadorias da Paraíba, sediada em Campina Grande. Se um dia essa cidade mudar de nome, certamente será Cidade Edvaldo do Ó. (Coronel Costa)

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br