Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Fernando Moura Cunha Lima nasceu na cidade de Guarabira-PB, em 26 de Julho de 1934. Era filho de Demóstenes da Cunha Lima e Francisca (Nenzinha) Bandeira da Cunha.

Iniciou seus estudos em Campina Grande e João Pessoa. Era irmão de Ronaldo, Roberto, Renato e Ivandro.

Destacou-se como líder estudantil; foi presidente eleito e re-eleito do CEC – Centro Estudantal Campinense, tendo participado de movimentos de repercussão no Município, como pela construção da Casa do Estudante e pela inauguração do Colégio Estadual da Prata. Era presidente do CEC à época da morte do tribuno Félix Araújo em 1953.

Em Campina Grande foi aluno “fundador” da Escola Politécnica, onde cursou Engenharia Civil, até o 3º ano. Ingressou na Escola de Administração da antiga FURNe.

Empreendedor, era o presidente da ITN Trading do Brasil, terceira maior empresa de trading do país,  grande exportadora de soja, amendoim e pimenta.

Na década de 70 Fernando era considerado o mais próspero dos ‘Cunha Lima’. Dispunha de avião particular, um jato Navajo, importava gado Nelore em grande quantidade, possuía uma capacidade ímpar de negociar, inclusive com países da Ásia ou África, com agilidade e eficiência, numa época em que os limites geográficos ainda não haviam sido vencidos pela internet.

No ano de 1978, dentro das suas ambições políticas, lançou-se candidato a Deputado Federal pela Paraíba, pelo antigo MDB e era considerado um dos favoritos à eleição, inclusive contando com apoio na capital e mantendo bases no interior do estado.

Fernando teve no ex-deputado federal paraibano Abelardo Jurema o seu braço direito nos negócios. Foi Jurema quem identificou seu corpo no IML do Rio de Janeiro quando o encontraram, depois de dois dias desaparecido, assassinado dentro de um carro na região da Prainha, em Grumari, a 50Km do Rio de Janeiro.

Segundo Jason Tércio, no livro “A Espada e a Balança: Crime e Política no Banco dos Réus”, o cenário do crime fora descrito da seguinte forma: “Dois tiros no peito haviam perfurado o paletó Pierre Cardin (marca mais chique da época) e a camisa rosa com etiqueta de Paris, elegância complementada por abotoaduras de aço inoxidável e gravata de seda. Tinha sinais de muita violência física sofrida antes dos tiros: queimaduras de cigarros, hematomas no pescoço, rótulas quebradas.”

Foi um recibo de depósito bancário encontrado em seu bolso que permitiu sua identificação.

Contradizendo-se em seus depoimentos e demonstrando traços de lesões físicas nas mãos e nos dedos (Fernando fora enforcado com um fio de nylon), José Carlos Succar Farah, seu sócio na ITN Treding foi indiciado como autor do delito que vitimou o próspero empresário paraibano.

Seu cúmplice foi o vendedor de automóveis José Abreu Ferraz, o primeiro a confessar o crime.

De acordo com Abelardo Jurema Filho, em seu Blog pessoal, Farah foi preso, mas morreu antes de cumprir a pena.

Fernando Cunha Lima (Foto Enviada por Edval Toscano de Freitas)


Fontes Pesquisadas:
SILVESTRE, Josué. "Lutas de Vida e de Morte";
Portal Abelardo ( http://www.abelardo.com.br );
TÉRCIO, Jason. "A espada e a balança: crime e política no banco dos réus"

14 comentários

  1. Fernando on 20 de janeiro de 2011 18:46

    Nunca tive a chance de conhece-lo, mas conheço com profundidade a dor e intensidade de sua história. Fernando, além de meu xará, é meu avô que nunca tive a oportunidade de conhecer.
    Um detalhe desse texto não posso deixar escapar. O ultimo paragrafo diz que Farah foi preso, mas morreu antes de cumprir a pena. Entre morrer - se é que ja morreu de fato - e ser preso, Farah fugiu e assim permaneceu por 30 anos, até que o crime prescreveu e seu paradeiro foi novamente conhecido.
    Não sei se ele está vivo hoje, e sinceramente não faz a menor diferença saber isso agora, mas espero que sua vida tenha sido miserável e infeliz, que suas memórias o tenha assombrado diariamente e que tudo isso tenha refletido em sua família - assim como repercutiu na minha.
    A justiça falhou, agora nos resta apenas a história. E a história é contada pelos vencedores - para o bem ou para o mal.
    Abraços,

     
  2. Daniel NCL on 20 de janeiro de 2011 18:55

    SONHO IMPOSSÍVEL
    Só existe um sonho que não realizarei
    Que é de conhecer nessa vida
    Uma pessoa muito querida
    E que sempre admirei

    Chama-se: Fernando Cunha Lima
    A quem dedico essa poesia
    Feita com amor e alegria
    E composta de sentimento e rima

    Por toda minha vida onde andei
    Nunca falaram um só mal de sua pessoa
    Muito pelo contrário, sempre foi “gente boa”
    De toda boca que já escutei!

    Por isso tenho grande orgulho de ser seu neto
    Mas infelizmente não pude ver de perto
    Essa grande pessoa a quem a todos agradou
    E Jesus sempre lhe abençoou
    Transformando num homem correto

    E fico imaginando como seria
    Se eu o conhecesse um dia
    E tivesse a oportunidade de lhe falar:
    “Meu sonho se realizou
    Queria tanto conhecer o senhor
    E de vovô poder chamar”!

    Daniel Neves Cunha Lima.

     
  3. Ludy on 9 de novembro de 2011 11:58

    Fernando, parabéns pelo avô ele merece todo o seu carinho. Tive oportunidade de conhecê-lo realmente ele era uma pessoa fantástica, portadora de defeitos e virtudes que todos nós somos. Tinha uma carreira política promissora, como advogado excelente profissional,

    Infelizmente estamos sujeitos a traição.

     
  4. Ana Cristina Moura Cunha Lima on 20 de maio de 2012 22:28

    Fernando e Daniel, orgulho-me de ver a história de FERNANDO CUNHA LIMA ser tão bem retratada em tão poucas palavras, pelos netos, uma história que só quem realmente tem no seu DNA e de maneira tão realísticamente sentida pelas memórias que lhes foram repassadas de geração em geração, pôde abstrair. Apesar de ter-nos sido tirada tão precocemente de nossas vidas a oportunidade da convivência, porém, o ensinamento, o norte, o exemplo, a mensagem de vida de um homem empreendedor, inteligente, corajoso , lutador, integro, honesto,carismático, simples, amigo... Adjetivos que quem realmente o conheceu, diria: " é isso e muito mais".
    Concordo com você Fernando, não sabemos se este verme que nos abstraiu seu avô e meu pai de nossa convivência, se está vivo ou morto mas, tem dois lados nesta questão: se vivo, viveu e vive uma vida às escusas,à sombra, nos porões da vida; se morto,sua alma não terá paz enquanto não restituir de alguma maneira a interrupção de um rio que seguia seu córrego. Sabemos que quando o homem tenta interromper o curso da natureza, mais à frente ela responderá, ressurgindo com força total cobrando o seu fluxo, assim será. As concequências do ato deste bandido, são perpétuas e malditas às suas futuras gerações. Enganam-se em sua loucura os assassinos que matam o corpo, mas, não matam a alma, a gêneses, a essência. Uma história não se apaga com um gatilho e nós hoje, somos uma familia que por termos uma base forte, sofremos sim, por uma ausência sentida, mas, com a dignidade originada dessa essência que trazemos em sí, de um lutador que lutou até o ultimo suspiro contra a covardia de um fraco,incapaz,invejoso, pústola, escória... por isso, posso diser, somos mais que vencedores porque a história de FERNANDO CUNHA LIMA, perpertua-se de geração em geração, teve em seu começo,os primeiros passos de um pequeno/ grande menino que, nasceu numa pequena cidade,se fez homem na maior acepção da palavra,cresceu e por sí só desenvolveu uma grande trajetória, brilhou e venceu em uma grande cidade, projetando-se a nível de um país. Mas as páginas dessa história, não têm fim, porque perpetua-se em nossa familia na onradês e no caráter dos seus membros e estarão gravadas nas páginas da vida e da eternidade com Deus e Jesus na paz dos justos...

    Ana Cristina, filha caçula desse GRANDE HOMEM.

     
  5. Ana Cristina Moura Cunha Lima on 20 de maio de 2012 22:57

    E quanto a você Anônimo,
    Muito nos orgulharia, ter Cássio como irmão, também um grande homem,que segue seu curso numa grande tragetória no campo da Política, herdou as melhores qualidades do Tio(FERNANDO) e apurou as qualidades do Pai(RONALDO).
    Cássio é sobrinho e afilhado de FERNANDO CUNHA LIMA, filho de também outro grande homem dessa família, RONALDO CUNHA LIMA.
    Somos uma grande familia, sofremos juntos, superamos juntos, porque o amor, respeito e espírito de irmandade fazem parte de nossa tragetória.
    Fofocas e maldades à parte!
    Ana Cristina.

     
  6. BlogRHCG on 21 de maio de 2012 08:32

    O propósito do BlogRHCG é o de resgatar fatos históricos que marcaram Campina Grande, desde sua gênese, incluindo os acontecimentos que envolveram seus filhos, de forma pessoal. Fernando Cunha Lima é um desses filhos, à quem didicamos este post. Dessa forma, também não permitiremos que leitores na utilização da máscara do anonimato firam e/ou maculem quaisquer personagens citados nas postagens e/ou comentários aqui expostos. Nossas desculpas à família "Moura Cunha Lima".

     
  7. Anônimo on 11 de julho de 2012 22:20

    fernando cunha lima e ronaldo cunha lima são eternos em nossas memorias, eu sempre os amarei, mesmo sendo anônima para muitossssssss..

     
  8. Anônimo on 12 de julho de 2012 00:20

    Deus haverá de nos conformarmos pela ausencia de Fernando Cunha Lima e Ronaldo Cunha Lima , mas perguntamos a nós mesmos quando novamente surgirá um Fernando ou um Ronaldo,só Deus nos poderá responder.

     
  9. Anônimo on 30 de janeiro de 2013 12:29

    Os Cunha Lima nasceram para abrilhantar o curso de um estado e de uma cidades antes desconhecida. Esses cunha Lima mais amados do que odiados, digo, invejados, porque nunca nenhum politico sera igual aos Cunha Lima, não porque eles não querem, mas, porque o povo não deixa, aos 11 anos de idade tive o prazer de ver e ouvir Fernando discursando em um comício perto de minha casa era o homem mais bonito que no auge da minha pouca idade tinha visto,essa foi a primeira e a última vez que o vi, talvez não me lembro mais acho que foi a última vez que veio a Campina Grande em vida, fiquei triste, mas também ouvindo o discurso dele, ao meu lado também estava um belo homem que mais tarde ouvia toda Campina chama-lo de Ronaldo Coisa linda, dai então virei Cunha Lima por amor e hoje temos este pop estar da paraíba , o maior prefeito de Campina, o eterno governador e o mais guerido dos senadores, amo assio, Ronaldo e todos os CUNHA LIMA

     
  10. Fernando Lopes on 16 de setembro de 2014 19:20

    Eu tive a feliz oportunidade de trabalhar numa empresa, onde FERNANDO MOURA DA CUNHA LIMA era o Presidente, e pelo pouco tempo que tive na convivência mesmo de longe de suas atribuições, podíamos vê-lo que era um cabra macho que honrava suas tradições e pelo que temos conhecimento, jamais deixou quem quer que seja sem a sua gratidão.
    Gostaria de conhecer seus familiares, para agradecê-los por ter estado com esse grande Homem.

     
  11. Adarlan Cavalcanti on 13 de abril de 2015 12:29

    O estado tem o dever de não deixar,e eu tenho o direito de que seja divulgado toda trajetória de Fernando Cunha Lima,este filho ilustre da Paraíba.E que gerações futuras tenham o conhecimento da história deste nobre homem!

     
  12. caio vinicius on 27 de abril de 2016 15:27

    Muito me orgulha fazer parte dessa prezada familia, a Moura Cunha Lima, me orgulho de ter nas veias o sangue de Cassio, de Ronaldo, De Ivandro de todos esses orgulhos Paraibanos.

     
  13. Anônimo on 7 de junho de 2016 01:37

    Esse é o verdadeiro pai de Cássio. ;)

     
  14. Marcos on 5 de novembro de 2016 22:03

    Fernando Cunha Lima e Ronaldo são naturais de Guarabira e não de Campina Grande, e porque tanta revolta quando alguém faz referência a Cássio como filho do saudoso Fernando Cunha Lima tendo sido o mesmo um grande homem assim como o irmão Ronaldo Cunha Lima? Eu particularmente já escutei esse mesmo comentário de contemporâneos de Fernando e até hoje não sei de fato a qual a versão verdadeira.



     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br