Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?


CG na luta pelas Diretas Já

O dia 26 de abril de 1984 marcou a história do Brasil. Depois de 21 anos de regime militar, o país dava início à abertura política. O sonho de um civil assumir o governo se concretizava na pessoa de Tancredo Neves, que sequer chegou a assumir o cargo.

(Por Josusmar Barbosa, Diário da Borborema, adaptado pelos autores)

O Diário da Borborema, em sua edição do dia 26 de abril de 1984, estampou na primeira página: "Campina Grande praticamente parou durante o dia de ontem, com um grande número de pessoas lotando a Praça da Bandeira e participando da virgília cívica promovida pelo Comitê "Teotônio Vilela, no difícil acompanhamento do desfecho da votação da emenda Dante de Oliveira que restabelecia pleito direto à Presidência da República ainda este ano.

A virgília cívica começou por volta das 6 horas, com uma alvorada feita pela Banda de Música da Prefeitura e integrantes do Comitê "Teotônio Vilela". Em seguida, houve o canto do Hino Nacional e vários pronunciamentos de políticos, estudantes e líderes comunitários. Mesmo com as chuvas regulares que caíram no período da tarde, a manifestação só findou às primeiras horas da noite".

A emenda derrotada restabeleceria as eleições diretas para a escolha do sucessor do general João Baptista Figueiredo (1918-1999). A favor da emenda, em sessão que durou 18 horas, votaram 298 deputados - 65 contra, 3 abstenções e 114 deixaram de comparecer, faltando 22 votos para alcançar a maioria de dois terços necessários à mudança da Constituição. Dentro e fora do Congresso, muita gente chorou o fim melancólico de uma extraordinária cruzada cívica que mobilizou milhões de brasileiros a partir de novembro de 1983.

Da bancada do PDS paraibano na Câmera Federal, apenas o deputado Joacil Pereira votou a favor da emenda. Tarcísio Burity votou contra. Deixaram de votar Adauto Pereira, Álvaro Gaudêncio, Antônio Gomes, Edme Tavares e Ernany Sátiro, que se ausentaram do plenário, no momento da votação. A bancada do PMDB manifestou-se favorável à aprovação da emenda, que teve o "sim" dos deputados João Agripino, Carneiro Arnaud, José Maranhão, Aloísio Campos e Raymundo Ásfora.

Escutem abaixo, um áudio do acervo do ex-vereador campinense José Alves de Sousa, com uma propaganda de um comício que seria realizado em nossa cidade:


2 comentários

  1. Emerson Campina on 13 de abril de 2011 12:21

    Estou elaborando minha dissertação de mestrado em História justamente sobre o movimento das Diretas, mas precisamente nas charges que foram publicadas em jornais como o DB e JP. Assim que for concluída, deixarei minhas contribuições. Esse tema e as manifestações acontecidas na cidade foram bastante intereçante.

     
  2. SOCORRO!!! Esse é o meu ministério! on 15 de julho de 2013 17:30

    Nesse dia eu estava presente, participando com minha camiseta amarela serigrafada por mim, escrito "Quero Votar Prá Presidente! A tela de serigrafia, a tinta e o rodo foram comprados na iniciante HB Serigrafia do amigo Hugo Brito. Era feliz e sabia!

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br