Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Em 10 de novembro de 1991, o Campinense Clube conquistava o Campeonato Paraibano de Futebol, após um jejum de 11 anos.

Quando se iniciou a temporada de 91, a “Raposa Feroz” amargava um intervalo de 11 anos sem títulos, mais precisamente 10 temporadas (1981-1990). Com a presidência de Francisco de Assis Alves, que no começo do ano ameaçou não participar do Estadual, pois não estava concordando com a fórmula de disputa, tentou-se formar um bom time, com a contratação do técnico Carlos Condeixas, do preparador físico Marcos Melo e de jogadores como Jadir, Ney, Rogério, Maurício, Marquinho, Marcelo, Marola e outros.

A primeira fase do campeonato foi um desastre para a equipe raposeira, chegando a trocar de técnico após os cinco primeiros jogos. Foi contratado Waldemar Carabina, além do centroavante que seria o artilheiro do campeonato, Orlando e o meio-de-campo Wilton. Enquanto seu maior rival o Treze, “voava” no início do campeonato, o Campinense deixava seus torcedores com uma tremenda dor de cabeça, senão vejamos:

Waldemar Carabina
10/04: Campinense 0x0 Nacional de Cabedelo
14/04: Campinense 1x1 Santa Cruz
21/04: Campinense 3x0 Santos
28/04: Campinense 0x0 Nacional de Patos
01/05: Campinense 0x0 Botafogo
05/05: Campinense 1x1 Treze
12/05: Campinense 0x1 Auto Esporte
15/05: Campinense 2x1 Guarabira
02/06: Campinense 2x0 Esporte
08/06: Campinense 1x2 Guarabira
12/06: Campinense 0x0 Santa Cruz
26/06: Campinense 8x0 Santos
30/06: Campinense 4x0 Nacional de Cabedelo
07/07: Campinense 2x2 Esporte
14/07: Campinense 1x1 Botafogo
21/07: Campinense 2x4 Auto Esporte
28/07: Campinense 0x2 Treze
04/08: Campinense 1x4 Nacional de Patos

Waldemar Carabina não terminaria o campeonato no Campinense, pois recebera melhor proposta do Remo do Pará. Por outro lado, um grande jogador chegaria às hostes rubro-negras, seu nome: Douglas Neves. Para o lugar de Carabina, uma solução caseira: o patoense Rivelino.

Douglas Neves, o craque do Campinense em 1991
Após a pífia participação na primeira fase quando terminou na sétima colocação, o clube foi obrigado a participar de uma repescagem, logo recebendo o nome de “Quadrangular da Morte” pela crônica esportiva. Este quadrangular seria disputado pelas piores equipes do campeonato, o Campinense, Guarabira, Santos de João Pessoa e Nacional de Cabedelo. Os resultados do Campinense foram:

18/08: Campinense 1x0 Guarabira
25/08: Campinense 8x1 Nacional de Cabedelo
01/09: Campinense 2x0 Santos
25/09: Campinense 3x0 Santos
29/09: Campinense 5x0 Nacional de Cabedelo
06/10: Campinense 2x1 Guarabira

Como se pode notar, o quadrangular da morte serviu de uma espécie de treinamento para a equipe “Cartola”, devido principalmente as fragilidades dos adversários. O Campinense foi o campeão do torneio e se credenciou a disputar com o Treze, um jogo que valeria uma vaga para o quadrangular final, quando seria apontado o campeão estadual de 1991.

Definitivamente, a história do Campinense na temporada de 91 mudaria no dia 20 de outubro, quando subjugou seu maior rival por 2 a 1 (gols de Douglas Neves e Hélio Carioca-Campinense; Wilson-Treze), conseguindo desta forma o que muitos consideravam improvável, disputar o título daquela temporada.

No quadrangular decisivo, graças ao entrosamento conquistado, tanto no quadrangular da morte, bem como no jogo histórico contra o Treze, a Raposa conseguiu obter uma incrível combinação de resultados, que garantiu a quebra do jejum. A salientar, que Campinense, Nacional de Patos e Botafogo terminaram todos com sete pontos, cabendo a um melhor saldo de gols, a diferença para fazer o clube do Estádio Plínio Lemos, campeão paraibano de 1991:

23/10: Campinense 3x1 Auto Esporte
27/10: Campinense 0x1 Nacional de Patos
31/10: Campinense 1x0 Botafogo
03/11: Campinense 0x2 Auto Esporte
06/11: Campinense 1x1 Botafogo

10/11: Campinense 3x1 Nacional de Patos
(Gols: Douglas Neves (2) e Nei – Campinense; Galeguinho – Nacional de Patos)


O artilheiro do campeonato foi Orlando com 15 gols. O time base cartola foi o seguinte: Hortimar, Maurício, Hélio Carioca, Bezerra, Marquinhos, Hélio Paraíba, Nei, Douglas Neves (Marcelo Cangula); Valério, Orlando (Luisinho), Renilson. Técnico: Rivelino


Do arquivo do inesquecível Joselito Lucena, os gols do jogo decisivo realizado em 10 de novembro de 1991:


Vídeo dos gols:


Fontes Utilizadas:

Arquivo Pessoal
www.rsssf.com
Diário da Borborema (Acervo)
Jornal da Paraíba (Acervo)
Rádio Borborema (áudio)
Programa Reminiscências - Rádio Caturité (áudio)
TV Paraíba (Vídeo)

9 comentários

  1. Ludy on 10 de novembro de 2011 13:25

    Este é o meu timão. Obrigado por nos fazer relembrar as glorias do nosso time campinenseeeee!!! Como ainda recordar a voz do inesquecível Joselito Lucena.

     
  2. Jônatas Rodrigues Pereira on 11 de novembro de 2011 08:54

    Eitaaaaaaaaaaaaaaaaaa saudadeeeeeeeeeeeee

     
  3. Hélio on 23 de novembro de 2011 12:17

    Ô que saudades da minha RAPOSA de tantas glórias.
    Quando eu morava em Campina não perdia uma partida do meu Campinense Clube no estádio Amigão.
    Hoje resido em Olinda-PE e ainda acompanho as reportagens da minha RAPOSA.
    Tempo bom aquele e que não volta mais.
    Agora é só saudades e nada mais.

     
  4. Anônimo on 9 de janeiro de 2012 16:57

    RAPOSA ferozzzzzz

     
  5. Igor Pereira on 24 de janeiro de 2012 01:01

    raposssssaaaaa!muito obg!!

     
  6. Marujo on 18 de novembro de 2012 01:28

    Ho gente! vcs estão de parabéns por este material tão valioso, aqui quem escreve sou Horthimar o goleiro festa equipe maravilhosa! muito obrigado gente.

     
  7. Castro JR on 29 de agosto de 2016 14:13

    Boa tarde ! Abraços a todos, sou motorista carreteiro, e tive o prazer de conhecer o Hélio Carioca, figura simples, humilde e trabalhador. Não está bem financeiramente, pois está viajando de estado em estado a procura de trabalho . se alguém quiser saber algo me dar um alo, pois tenho vídeos atuais do Hélio carioca. Meu nome é Júnior cel 067 9 81177757

     
  8. Castro JR on 29 de agosto de 2016 14:14

    Boa tarde ! Abraços a todos, sou motorista carreteiro, e tive o prazer de conhecer o Hélio Carioca, figura simples, humilde e trabalhador. Não está bem financeiramente, pois está viajando de estado em estado a procura de trabalho . se alguém quiser saber algo me dar um alo, pois tenho vídeos atuais do Hélio carioca. Meu nome é Júnior cel 067 9 81177757

     
  9. Castro JR on 23 de janeiro de 2017 15:36

    067998544928 vivo

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br