Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

A exibição foi do lado de fora do Cinema, onde todos puderam contemplar a fachada do prédio e o filme ao mesmo tempo

Homenagem a alguns filmes exibidos no Capitólio

Presença do Sr. Lívio Wanderley, proprietário dos Cinemas Capitólio e Babilônia

Foi com enorme prazer que recebemos uma das contribuições mais significativas ao intento desse projeto de resgate: fotos que registraram a última sessão do Cine Capitólio, outrora Cine-Theatro Capitólio, de Campina Grande, inaugurado por Olavo Wanderley em 20 de Novembro de 1934.

No ano de 1999, adquirido pela Prefeitura Municipal de Campina Grande, o prédio do antigo cinema deveria ser utilizado para algum fim da administração local, quando fora atingido pela extensão da ação do Decreto nº 22.245, de 21 de setembro de 2001 que, através de um tombamento em conjunto, a cidade 'preservou' imóveis construídos entre os séculos XIX e XX. Aliás, este Decreto vem sendo desobedecido dia, após dia, com prédios históricos sendo demolidos e, pasmém, contando a inoperância da setor de Patrimônio da PMCG e/ou Curadoria do Patrimônio local.

As fotos chegaram ao Blog RHCG por intermédio do Colaborador Jóbedis Brito,cedidas pelo professor Valério Ribeiro, segundo e-mail enviado por Rafael Farias, aluno concluinte do Curso de História na UEPB, que informa, inclusive, que nesta última sessão foi exibido o filme "Cinema Paradiso", de Giuseppe Tornatore.





Música Tema do Filme "Cinema Paradiso", de Ennio Morricone


Fonte Consultada: MACEDO, José Emerson Tavares de,"O Cine São José como espaço de lazer, diversão e sociabilidade" (Mar/2011)

15 comentários

  1. Adriano on 16 de junho de 2011 08:44

    Esta música é de lascar de bonita kkkkkkkk e triste. O último filme que assisti no Capitolio foi o "Todos Corações do Mundo" sobre a Copa de 1994. Sabe o que deveria ser no Capitolio, em função de sua história de Cinema? O Museu do Som e da Imagem de Campina Grande. Principalmente após a aquisição por parte da prefeitura, do acervo de Odicine.

     
  2. Emmanuel do N. Sousa on 16 de junho de 2011 09:00

    Preciso confessar que essa postagem emocionou! Eu, como Adriano, depois que vimos o material disposto e esta belíssima música ao fundo... mas deu um nó na garganta...! Vendo Seu Lívio sentado nessa cadeira olhando praquele monumento que fora o maior Cine-Theatro da região fechando suas portas, vencido pelo 'progresso' das salas de cinema nos Shoppings! Com o olhar contemplativo, com certeza tendo mil lembranças por minuto naquele instante passando pela sua mente! Entre tts outros, meu último filme visto no Capitólio foi StarTrek Generation, em 1994, qdo deram uma pausa nos pornôs e pude adentrar o templo pela última vez, com a prazerosa companhia de amigos do CAD. Volto a comentar que a situação atual do prédio preocupa, onde apenas as 4 paredes encontram-se erguidas e desprovidas de qq amarração de segurança, oferecendo risco à veículos e transeuntes.

     
  3. Fernanda Perla on 16 de junho de 2011 10:40

    Eita, eu me lembro de ter ido assistir aos Trapalhões com meu pai e minhas irmãs bem pequenas....rsss. Mas, a maioria dos filmes que podíamos assistir só passavam no Babilônia...rsss.

     
  4. Denise Lira on 16 de junho de 2011 10:42

    É tão engraçado: eu moro nos EUA e aqui temos aqueles shopping centers com cinemas com 15 salas, todas bem modernas e digitais. Aqui perto no meu bairro ainda tem um cineminha com 4 salinhas construído há mais de 50 anos... já foi incendiad...o, ja recuperaram, e mesmo sem a modernidade das novas salas, o cineminha me atrai demais, muito mais do q as salas de 3D dos modernos. Detalhe: quando entro nele só me lembro do babilonia!!! :) kkkk

     
  5. Karina Almeida on 16 de junho de 2011 14:44

    Eu fico triste toda vez que vejo aquele prédio abandonado!!! Lembro logo do filme Cinema paradiso, quando eles choram por causa da demolição do prédio!!! É somente o que está faltando agora!!!

     
  6. gustavo ribeiro on 16 de junho de 2011 15:53

    Nada tão apropriado como a escolha de "Cinema Paradiso" como filme de despedida exibido no mais tradicional cinema da Cidade.
    A amizade entre Alfredo e Totó, construída num velho cinema de uma cidade do interior, que é tema do legendário filme italiano, se assemelha com a histórica relação entre Campina e o Capitólio.
    A figura impoluta de Seu Lívio no sereno, sentado naquela cadeira de lata, rodeado por poucos, também retrata o fim de uma era na vida social da nossa Rainha da Borborema.
    "Saudade é sentir que existe, o que não existe mais" (P.Neruda)

     
  7. Aleksandra Freitas on 16 de junho de 2011 16:26

    Lembro demais do cine.. e de dos títulos que colocavam nos filmes pornôs... colocavam a primeira letra e três pontinhos...ehehehe....rsrs...fui muito no Babilonia, com os morcegos dando "rasante" na minha cabeça...bons tempos... sou mais ele ainda do que aqueles terríveis do Boulevard, com som terrível, imagem péssima e higiene duvidosa.

     
  8. Jobedis Magno de Brito Neves on 16 de junho de 2011 16:32

    As exibições cinematográficas do Cine Capitólio encerraram-se ao final da década de 90, quando a sala fora transformada no Cine-Pornô de Campina Grande, exibindo filme impróprio para menores, decretando o ocaso daquele que fora a maior sala de espetáculos do estado por três décadas, desde sua inauguração. O cinema entrou na década dando os seus últimos suspiros. Os jornais anunciam sua venda e posterior demolição, destacando que o mesmo funcionaria por pouco tempo.
    Não se pode falar do Cine Capitolio sem citar o nome de seu gerente (seu Lívio Wanderley), que com o passar dos anos ganhou a simpatia de frequentadores, que o chamavam carinhosamente de “seu Livio” o mesmo andava sempre elegante e de palitó.
    Começava a partir daí, a luta inglória pela preservação do cinema dos mais antigo e popular de Campi-na Grande. Políticos, jornalistas, estudantes e frequentadores em geral, todos de alguma forma manifesta-ram-se contra a venda e possível demolição do prédio. O movimento pró-Cine Capitólio, ganhou força em de Defesa do Cinema e o tombamento do mesmo, fundado em sua importância histórica e cultural para a cidade de Campina Grande.
    Confirmando o melancólico anúncio. O último filme: “Cinema Paradiso”. Na platéia, pouco espectadores, contando-se os funcionários e o seu Gerente Livio Wanderley. Ao término sessão, o gerente iniciou a desmontagem das cadeiras que foram levadas não se sabe pra onde. Uma pena!
    Atualmente não funciona nada nas dependências do prédio. A cobertura já ruiu, havendo somente as quatro paredes, sendo degradado pelas intempéries ano, após ano, estando inclusive correndo risco de cair em cima das pessoas.

     
  9. Bela postagem, me emocionei e ao mesmo tempo me revoltei, pois fiquei pensando no que pode acontecer com aquele belo prédio, pois está seguindo a esteira dos outros, deixado a própria sorte para que um dia argumentem que não há mais como reformar e que deve ser demolido. É uma lastima.

     
  10. Ludy on 24 de junho de 2011 21:48

    Nossa quantos filmes assisti.Há um que não esqueço era ainda bem adolescente. "Dio come te amo"

     
  11. Anônimo on 25 de junho de 2011 17:02

    Não canso de escutar esta música. Comprei o filme neste fim de semana só por causa desta postagem. Parabéns.

     
  12. Anônimo on 1 de julho de 2011 19:53

    Na minha época, o cinema exibia apenas produções pornográficas. É uma pena que não se tenha mantido como o velho cinema de bairro.

     
  13. Anônimo on 3 de agosto de 2013 19:50

    As matinais domingueiras,o escambo de gibis,sentar no corredor,dar levante quando a fita partia,as Seções de graça no Dia das Crianças(com desabalada carreira da meninada para pegar o resto do Babilônia)
    Canal 100,Festival Carlitos,Gordo e o Magro,Filmes de Guerra,Oscarito,John Wayne,Pantera Cor de Rosa,Deu a Louca no Mundo,A Volta ao Mundo...,Todos os 007,O Espadachim Cego,Bruce Lee,Franco Nero,Clint Eastwood..........
    O melhor museu morrerá conosco

     
  14. Anônimo on 3 de agosto de 2013 19:52

    Braulio José Tavares

     
  15. Anônimo on 4 de agosto de 2013 08:35

    Se não me falha a memoria o primeiro filme que assisti no capitólio foi KING KONG, EU, MEU IRMÃO E MEU SAUDOSO PAI.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br