Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Há alguns dias recebemos a colaboração de Welton Souto Fontes que nos enviou uma foto da antiga Rua da Emboca, hoje Rua Peregrino de Carvalho, da qual postamos algumas informações que contaram com a contribuição dos assíduos frequentadores do Blog na complementação dos dados. CLIQUE AQUI

Para ilustrar a postagem anterior, recebemos uma foto recente enviada por Philemon Brito, que mostra uma das residências remanescentes da paisagem pretérita, a qual passou por uma pintura em seu exterior, favorecendo sua visualização pelos transeuntes, uma vez que estes imóveis eram monocromáticos brancos, o que dificultava a identificação dos ricos detalhes presentes em sua arquitetura.

Este imóvel foi pintado muito recentemente. Desconhecemos seu proprietário
Detalhe do Imóvel na Foto Histórica (Livro de Cristino Pimentel)
No corpo do e-mail, Philemon atenta para uma curiosidade de todos nós: "Passando hoje pela "feirinha de frutas", na Barão do Abiaí, observei que restauraram a pintura dessa antiga e bela edificação (foto anexa) que fica defronte à feira. Esta casa tem resistido bravamente a ação do tempo.Não sei a quem pertence esse imóvel. Gostaria até que, se vocês souberem, me informem por gentileza.
Abs.,
Philemon"

Portanto, fica a curiosidade aberta às ricas informações que complementam nossas postagens, através dos comentários dos leitores:

"Este casarão é tombado pelo IPHAEP desde 2002. Foi construído possivelmente nos anos 10 ou início dos anos 20. Belo casarão que merecia ser restaurado. Estava abandonado." (Jônatas Rodrigues Pereira)

"Este casarão em estilo Neoclássico pertence a José Gregório de Medeiros (Seu Gregório). Foi feita uma pintura no prédio com a coloração camurça e as colunas, cornijas e frizos em branco. Ficou belo." (Thomas Bruno Oliveira)

"Na década de 1960 esta casa era residência da Família Costa Agra, dos irmão Ari, Gabriel e Rigomero." (Anônimo) 

12 comentários

  1. Jônatas Rodrigues Pereira on 5 de fevereiro de 2011 10:16

    Este casarão é tombado pelo IPHAEP desde 2002. Foi construído possivelmente nos anos 10 ou início dos anos 20. Belo casarão que merecia ser restaurado. Estava abandonado.

     
  2. Thomas Bruno Oliveira on 4 de maio de 2011 08:12

    Este casarão em estilo Neoclássico pertence a José Gregório de Medeiros (Seu Gregório). Foi feita uma pintura no prédio com a coloração camurça e as colunas, cornijas e frizos em branco. Ficou belo.

     
  3. Anônimo on 5 de setembro de 2011 18:54

    Na década de 1960 esta casa era residência da Família Costa Agra, dos irmão Ari, Gabriel e Rigomero.

     
  4. Anônimo on 19 de setembro de 2011 17:14

    Este casarão estilo neoclassico, pertence a familia,do Senhor Dr.José Gregorio de Medeiros e que está nas mãos dos herdeiros.

    gabriela
    sobrinha de Nival Andrade de Medeiros

     
  5. Anônimo on 17 de novembro de 2011 20:05

    Esta casa nunca pertenceu a família Agra,sempre foi da familia de josé gregorio de medeiros portanto não há sombra de duvidas para outros comentarios

    Nival Andrade de Medeiros.

     
  6. Anônimo on 17 de novembro de 2011 20:05

    Esta casa nunca pertenceu a família Agra,sempre foi da familia de josé gregorio de medeiros portanto não há sombra de duvidas para outros comentarios

    Nival Andrade de Medeiros.

     
  7. Claudio Agra on 3 de agosto de 2012 09:26

    Estão todos errados, este casarão pertence a minha prima Ivan Agra há muito tempo.

     
  8. H. Racine on 10 de agosto de 2012 23:15

    Outro dia ao revisitar o blogger "Retalhos Históricos de Campina Grande" tive a grata surpresa de me deparar com uma foto não datada da "RUA DO EMBOCA", atual Rua: Peregrino de Carvalho; artéria localizada na área central de Campina,foi passagem dos tropeiros e suas mulas que para não atrapalhar o fluxo da Rua Grande(R. Maciel Pinheiro), embocavam por trás daquela e daí vem o nome. Entre o final do séc.XIX e as duas primeiras décadas do séc.XX a Rua do Emboca tinha a má fama de servir de moradia e pouso das "quengas" que ali se instalaram no intuíto de vender AMOR, aos viajantes que por ali transitavam. Célebres eram as serestas do Emboca, eternizadas na letra de Rosil!!Antigo reduto boêmio de nossa urbe e logradouro de memórias que não são minhas mas me chegaram através do relato familiar dos mais velhos. No final dos anos 20 do século XX as "quengas" foram expulsas para o "Roi couro" e para a feira-central, a cidade já não podia abrigar o baixo meretrício em um logradouro tão próximo de onde as ditas "boas famílias "residiam. A Rua do Emboca passou a ser habitada por famílias de classe média, comerciantes, forasteiros, pequenos-burgueses. Num dia de 1930 minha avó Nydia passou a residir ali, juntamente com sua mãe e irmãos, provenientes de Areia-PB e não mais voltariam, como tantos outros escolheram Campina para morar e aqui ficaram definitivamente e o Emboca foi seu primeiro e inesquecível pouso. Algumas passagens eram sempre evocadas nas tertúlias famíliares!!!Os perrepistas quebrando a casa do Dr. Agra, as tropas do Governo marchando para lutarem contra Zé Pereira e vovó escondida embaixo da cama, o surto de tuberculose que ceifou várias vidas, a morte de João Pessoa, etc. A memória genética se manifestou ao ver aquela imagem apagada em preto-e-branco, como se um pouco da minha história pessoal estivesse ali.

     
  9. Unknown on 1 de outubro de 2012 05:39

    tive o prazer de conhecer o proprietário desta casa e com certeza não pertence a família Agra.

    Agradeceria muito se pudesse entrar em contato comigo e me passar um pouco mais sobre o que conhece.

    Obrigada, estarei aguardando...

    Larissa Aquino

     
  10. Mônica Torres on 19 de agosto de 2014 00:23

    Essa casa pertence aos herdeiros de José Gregório de Medeiros e Eutília. Esta, era irmã de minha avó materna. Estive com uma das herdeiras (prima de minha mãe), ainda este ano e ela me disse que a casa ainda está está com o irmão. Foi construída para o casamento de Dona Eutília e Dr. José Gregório. Tenho fotos deles.

     
  11. NARCY ANDRADE MEDEIROS on 14 de setembro de 2014 11:15

    ESTE CASARÃO FOI PRESENTE DO PAI DE DONA EUTILIA, JOSÉ LUIS DE ANDRADE PRESENTE DO CASAMENTO DA SUA FILHA EUTILIA ELA FOI CONSTRUIDA NO ANO DE 1930 O CASAL FOI RESEDIR EM 1933 QUANDO JA TINHA DOIS FILHOS E TODOS OS SETE FILHOS RESTANTES NASCERAM LA SÃO OITO MULHERES E UM HOMEM TODAS TEM CURSO SUPERIOR DUAS DENTISTAS,TRES ADVOGADAS,UMA ECONOMISTA,DUAS ASSISTENTE SOCIAL FONTE PROCURADO NARCY ANDRADE MEDEIROS.

     
  12. Alberto Pimentel on 12 de abril de 2015 14:49

    Esta foto trata-se da residencia de Dr. José Gregório Medeiros, ondontólogo falecido na década de 80. Hoje o imóvel é tombado, mas ainda pertence a família.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br