Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

Os vídeos abaixo nos foram cedidos gentilmente pelo Eduardo Almeida. São imagens raras da conquista do Campeonato Paraibano de 1989 pelo Treze Futebol Clube, imagens da TV Paraíba, que na época ainda  estava engatinhando pois suas atividades se iniciaram em 1987. O comando esportivo era do competente Roberto Hugo, que faz muita falta nos meios esportivos de nossa imprensa.

As imagens correspondem aos jogos do Treze no triangular final daquele campeonato, que deu ao velho Galo da Borborema, o título daquele ano.

Jogo: Treze 5x1 Nacional de Patos


Jogo: Treze 2x0 Botafogo


Jogo: Treze 1x1 Nacional de Patos


Jogo: Treze 1x1 Botafogo (Jogo do Título)


Itan Pereira, ex-reitor da UEPB e trezeano, escreveu a seguinte crônica sobre o título de 1989 no Jornal da Paraíba:

O jogo foi numa noite de quarta-feira, 18 de outubro. O Treze jogava pelo empate em função de sua melhor campanha no decorrer da competição.

Sob a orientação sóbria de Erandir Montenegro e o puxado comando físico de Marcos Melo, o alvinegro empatou em 1x1 com o "Tricolor do Contorno", gol de Neto Surubim, e garantiu a conquista do supercampeonato. Sim, foi uma superdecisão. Sem nem se preocupar tanto com a arbitragem, que veio de fora - o juiz foi Romualdo Arppi Filho - e o público, certamente por ser uma noite, não foi grande e nem tão pequeno: 10.505 pessoas pagaram para ver o Galo cantar o título de campeão antes da meia-noite.

O time inspirava confiança até no mais cético torcedor, a começar pelo goleiro Eduardo (que não jogou a final), um gaúcho que virou Chico depois de famoso e por causa de suas peripécias sexuais no exterior. Na defesa, Lelo e Hélio Carioca sobressaiam; no meio de campo Roberto Nascimento garantia a cabeça de área e Neto Surubim completava o trio fazendo o terceiro homem, como falso ponta-esquerda. O baixinho Rocha, no ataque, usava a cabeça para ser o artilheiro da competição com 35 gols (foi também o artilheiro do Brasil), ajudado pelo ponteiro Julinho, que brilhou também no exterior. Foi sem dúvida, um grande título.

O Plantel do Galo campeão em 1989

3 comentários

  1. Jóbedis Magno de Brito Neves on 15 de junho de 2010 11:16

    PARABENS AO RHCG POR ESSA BELISSIMA MATERIA QUE RELEMBRA UM TEMPO NÃO TÃO MUITO DISTANTE QUE O FUTEBOL CAMPINENSE E EM ESPECIAL OS TORCEDORES DO GALO SENTE SAUDADES DE "VERDADEIRAMENTE" CRAQUES E O BOM FUTEBOL. MUITO BOM REVER E SABER QUE TEM GENTE COMO VCS QUE SEMPRE ESTÃO RESGATANDO E RELEMBRANDO COISAS DO NOSSO PASSADO. COMO DIZ O " GALVÃO BUENO ". HAJA CORAÇÃO! QUANTAS LEMBRANÇAS BOAS DO NOSSO VELHO E QUERIDO FUTEBOL DE ANTIGAMENTE.QUE BOM REVER ISTO tudo isso e saber, alguém se preocupa em resgatar essa história maravilhosa. PARABÉNS

     
  2. Anônimo on 15 de junho de 2010 13:47

    Obrigado Jobedis, o mais difícil porém é conseguir esse material. Por exemplo, do Campinense, quase não existe nada. E de 1986, o grande ano da história do Treze, registros em vídeos, se houver, estão com pessoas que não tem o interesse que as imagens seja divulgadas.

     
  3. Anchieta on 15 de junho de 2010 13:52

    Roberto Hugo, uma reserva moral da crônica campinense.

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br