Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?


Certo dia, entrou na Casa Indiana, Wilhelm Gustav Steinmuller (Willy), um cidadão, para nós alemão, como ficou conhecido, porém era austríaco, trazendo dois cestos com carnes em conserva. Tinha salame, paio, linguiça, presunto e mortadela. Sua preocupação inicial não era vender, mas fazer as pessoas experimentarem o que fabricava. 

Meu pai logo deu sua nota: “desse jeito ele vai quebrar daqui para o fim o dia, ele dá mais produto do que vende”. Ele comprou, para minha alegria e de meus irmãos, uns quilos de mortadela. Aquilo era uma iguaria que só se tinha em casa nos dia de festa e era trazida do Recife. 

No outro dia ele já passou acompanhado de um ajudante. Subia a Rua João Pessoa várias vezes por dia. Depois trouxe sua esposa Margareth e foi apresentando-a aos clientes e a elogiava dizendo que ela era quem produzia aqueles produtos. Aquele homem que surgiu do nada, fez história em Campina Grande, mostrou a todos o valor do trabalho e da perseverança na vida. Em pouco tempo, todo mundo dava notícias deles e os elogiavam. Foi um exemplo que veio do outro mundo.

Aos poucos a cidade foi conhecendo sua prole: Renate, Viktor, Helga, Maria Ida e Otto.


1 Comment

  1. Unknown on 10 de fevereiro de 2017 00:19

    Infelizmente só não conheci o Patriarca.A família Steinmuller foi uma grande aquisição para nossa Campina, que muito nos honra,onde fincou raízes e divulgou mundialmente o famoso Chopp do Alemão!

    Braulio José Tavares

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br