Serviço de Utilidade Pública - Lei Municipal nº 5096/2011 de 24 de Novembro de 2011
Criado por Adriano Araújo e Emmanuel Sousa
retalhoscg@hotmail.com

QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?


A imagem acima é rara; postada por Zélia Figueiredo na página 'Campina Sesquicentenária' do Facebook e trata-se de um certificado conferindo o título de Perita Contadora, emitido pela Escola de Comércio do Instituo Pedagógico Campinense à Maria Abigail Cavalcanti, no ano de 1939.

O Instituto Pedagógico de Campina Grande foi fundado em 17 de fevereiro de 1919, e funcionava à princípio na Rua Barão do Abiaí, no Centro da cidade. 

Primeiramente operou com ensino primário e secundário para ambos os sexos, onde os fundadores do Instituto ministravam aulas aos alunos do sexo masculino, pelo tenente Alfredo Dantas Correia de Góes e às alunas (feminino) pela professora normalista Ester de Azevedo. 

Em 1924, o Instituto mudou-se para um novo prédio, na mesma rua Barão do Abiaí, sendo adaptado para melhores condições higiênicas e pedagógicas, ampliando a oferta de cursos; fundam-se os cursos profissionalizantes, Normal e técnico-comercial.

Em 1929, com Decreto n.1615, de 09 de Dezembro de 1929, do Governo do Estado, integrou o Instituto pedagógico à Escola Normal Oficial do Estado. Assim, foram mantidas as seguintes escolas: - Grupo Modelo, com 3 cadeiras primarias para o ensino de didática às alunas do curso “Normal”; a de Instrução militar, destinada ao preparo dos jovens na defesa da Pátria, aos quais, confere caderneta militar.

Em 1930 o Ten. Alfredo Dantas solicitou à Prefeitura Municipal a autorização para ocupar o prédio onde funcionara o Grêmio de Instrução, localizado à Rua Marquês do Herval, nominando-o mais tarde o Colégio Alfredo Dantas, no ano de 1936!

Pesquisando o tema, nos deparamos com algo tão raro quanto o certificado acima! Uma foto que ilustrou uma das edições da Revista Evolução, publicada pelo próprio Instituto nos anos de 1931 e 1932, disposta no artigo "AULAS DE EDUCAÇÃO PHYSICA NO INSTITUTO PEDAGÓGICO CAMPINENSE (DÉCADA DE 1930): UMA ANÁLISE ADOTANDO A PERSPECTIVA DE GÊNERO" (SANTOS, Alexandro dos. [et al]), mostrando alunas praticando aula de Educação Física nas dependências do Instituto Pedagógico Campinense, no ano de 1931!


Na foto, segundo Regina Coelli Gomes Nascimento, em seu artigo "SENSIBILIDADES E PRÁTICAS ESCOLARES EM CAMPINA GRANDE-PB", vemos as alunas da escola Normal do Instituto Pedagógico Campinense realizando os exercícios de “ginastica” ao ar livre, sendo supervisionadas pelo sargento Moisés Araújo, que aparece na imagem (lado direito) uniformizado e atento.

É curioso para quem estudou no Colégio Alfredo Dantas ver esta imagem do pátio central, local de prática desportiva, cultural e recreativa de quem por lá passou, reconhecendo também o complexo de salas da parte posterior do educandário, no prédio onde abrigou o Grêmio de Instrução.

***      ***      ***      ***

Fonte Consultada:
"AULAS DE EDUCAÇÃO PHYSICA NO INSTITUTO PEDAGÓGICO CAMPINENSE (DÉCADA DE 1930): 
UMA ANÁLISE ADOTANDO A PERSPECTIVA DE GÊNERO" (SANTOS, Alexandro dos. [et al])

1 Comment

  1. marcos Rocha on 6 de junho de 2015 21:45

    tive a oportunidade, de conhecer esta parte com algumas mudanças,claro com mais dois acessos na epóca , chamava-se Julia uma afro-descendente que vendia cocadas durante o recreio a mesma era zeladora do Ginásio Alfredo Dantas no ano 1964

     


Postar um comentário

 
BlogBlogs.Com.Br